Corpo de jovem de Caruaru desaparecida em João Pessoa é encontrado

Patrícia Roberta estava desaparecida desde o último domingo (25) e corpo foi achado nesta terça-feira (27).

Patrícia Roberta, de 22 anos, é de Caruaru (PE) e está desaparecida após vir visitar amigo em João Pessoa — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Foi encontrado na tarde desta terça-feira (27) o corpo da jovem Patrícia Roberta, de 22 anos, desaparecida desde o domingo (25), no conjunto Novo Geisel, em João Pessoa. O corpo foi encontrado com apoio de cães farejadores. A Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros realizaram buscas em terrenos da região.

De acordo com o tenente-coronel Barros, o corpo foi encontrado por volta de 14h15 pela Polícia Militar, amarrado em um plástico, totalmente coberto, na área da mata. O corpo passará por perícia, mas um parente foi até o local e reconheceu a vítima por uma tatuagem.

A polícia pediu a prisão preventiva do suspeito, que seria amigo de Patrícia, e segue com as buscas para localizá-lo.

Entenda o caso

A jovem Patrícia é de Caruaru, Pernambuco, e viajou para João Pessoa para ficar em um apartamento de um amigo, no bairro de Gramame. Segundo informações da família repassadas à polícia, Patrícia e Jonathan eram amigos há cerca de 10 anos.

Ela chegou em João Pessoa na sexta-feira (23), e o último contato que teve com a mãe foi no domingo (25), quando disse que retornaria à Caruaru com Jonathan. Patrícia havia dito a mãe que o rapaz teria a trancado em casa no sábado.

Na madrugada desta terça (27), vizinhos viram Jonathan sair do prédio com um tonel de lixo em um carrinho de mão, e um deles seguiu o rapaz após desconfiar que dentro do tonel teria um corpo. Imagens do circuito de segurança mostram Jonathan saindo de motocicleta com algo parecido com um corpo preso ao veículo.

Corpo de Patrícia foi encontrado na tarde desta terça-feira (27) em mata, em João Pessoa — Foto: Walter Paparazzo/G1

O apartamento do suspeito passou por perícia nesta terça (27), e os policiais seguiram com as buscas pelo bairro de Gramame. O carrinho mão usado por Jonathan e um tonel foram encontrados, junto com roupas que seriam de Patrícia.

A polícia também encontrou uma lista com nome de mulheres, um altar com livros de ocultismo e “escritos perturbadores”, segundo Amanda Melo, uma das peritas do caso. Um dos escritos do jovem continha conteúdos como “à noite eu saio pra matar” e “você é uma menina boazinha e eu sou um cara mau, você não consegue me entender”.

O conteúdo encontrado também indica que Jonathan acessava a ‘deep weeb’, e no tanque de lavar roupa foram encontradas fronhas de travesseiro com material similar a sangue e roupas com líquido parecido com sêmen. Perícias serão realizadas para comprovar o conteúdo.