Protesto contra limitação de acesso a praia interdita rodovias

Manifestação é contra decreto que limita veículos que podem estacionar perto da praia.

Um protesto feito por pessoas que trabalham na praia de Coqueirinho, no Conde, Litoral Sul paraibano, interditou o acesso à praia por cerca de duas horas na manhã desta quinta-feira (2). De acordo com o sindicato de motoristas de bugues do município, a manifestação é contra um decreto da prefeitura do Conde que limita o acesso de veículos que podem estacionar perto da praia.

A manifestação teve início por volta das 7h30, em trechos da PB-008 e da PB-018. Os manifestantes usaram pneus e galhos para impedir o acesso das pessoas à entrada das praias de Coqueirinho e Jacumã. Entre os manifestantes, estavam comerciantes, guias de turismo, vendedores ambulantes, motoristas de bugues e de outros transportes de turismo.

O protesto é contra um decreto da prefeitura, publicado no Diário Oficial do município no dia 23 de outubro, limitando o acesso de veículos à praia. Desde o último sábado (28), quando começou a primeira etapa do processo de mudança no acesso, apenas 50 veículos podem descer para a praia nos fins de semana. Em uma segunda etapa, a restrição vai ser ainda maior.

“O guarda municipal informa que só podem descer 50 veículos, quando chega nesse número, eles proíbem a descida. O pessoal que trabalha com operadoras de turismo é obrigado a descer o cliente e depois voltar e ficar em cima, sem nenhuma estrutura”, explica Marconi Almeida, presidente da Associação de Donos de Barracas do município.

A medida disciplinar, assinada pela prefeita Márcia de Figueiredo Lucena Lira (PSB), visa a organização da área e a preservação do meio ambiente, já que a praia fica em uma área de proteção ambiental. Quando a medida for implantada na totalidade, só poderão ter acesso à praia os veículos com cartão de autorização. O controle da passagem funcionará diariamente das 8h até às 17h.

Segundo o secretário de turismo do Conde, Aristóteles Souto Maior, a medida é drástica, mas visa melhorias. “Toda mudança, de início, ela não é bem vinda, mas a gente vê vários destinos turísticos de renome em que já existe essa limitação há muito tempo e eles são muito procurados justamente por causa da organização. É isso que queremos trazer para o município”, informou.

O protesto foi encerrado por volta das 10h e as vias foram liberadas. De acordo com o sindicato dos motoristas de bugues, a prefeitura foi procurada para negociar antes da realização do protesto, mas ninguém foi localizado.