Quarto incêndio é registrado apenas este ano no lixão de Patos

Até a manhã desta terça-feira as chamas ainda estavam sem controle.

Quarto incêndio é registrado no lixão de patos apenas este ano / Foto: Rafaela Gomes – TV Paraíba
Quarto incêndio é registrado no lixão de patos apenas este ano. Foto: Rafaela Gomes – TV Paraíba

Mais um incêndio foi registrado na tarde desta segunda-feita (29) no lixão de Patos, Sertão do estado. De acordo com o Comandante do Corpo de Bombeiros, Saulo Laurentino, este é o quarto incêndio que acontece no local apenas este ano. O Corpo de Bombeiros deve permanecer no local por mais dois turnos até que as chamas sejam totalmente apagadas. Até as 9h desta terça-feira (30), o fogo ainda não tinha sido controlado, mas a expectativa dos bombeiros é que haja um controle até o meio-dia.

De acordo com alguns catadores que estavam no local, o incêndio desta terça-feira começou de forma tímida, por volta das 15h30. Os catadores acionaram o corpo de bombeiros, que ao chegar no local não conseguiram conter o fogo que já tinha se alastrado.

O comandante Saulo disse que não é possível saber o que poderia ter causado o incêndio. “O lixão vive em constante queima por conta dos gases que o lixo libera em sua decomposição, mas é um fogo controlado. Nessa época do ano em que a temperatura aumenta e a humildade do ar fica baixa, o ambiente fica propício para que o fogo cresça e se alastre rapidamente, por isso, não é possível dizer como e o que pode ter causado o incêndio”, explicou.

Segundo comandante, os incêndios aconteceram no segundo semestre deste ano. Entre agosto e setembro ocorreram dois de grande porte, no início de outubro houve um incêndio de pequenas proporções que foi rapidamente controlado e agora este último que ainda está sendo controlado pelo corpo de bombeiros.

A prefeitura de Patos já está em processo para a extinção do lixão e a criação de um aterro sanitário, como explica o secretário de meio ambiente, Silvio Moreira. “Estamos aguardando o resultado da licença prévia para iniciarmos os estudos no terreno onde o mesmo será instalado; com isso, podemos iniciar a licença de instalação e, também, a convocação de algumas empresas, à partir do termo de referência da licitação para conhecermos quem vai administrar o local”, informou.