PMCG se compromete com MP a criar leitos de UTI no Hospital da Criança

Unidades vão fazer atendimentos a pacientes acometidos por doenças crônicas.

A Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria de Saúde, de Campina Grande deve implantar, no prazo de 15 dias, no Hospital Municipal da Criança e do Adolescente, sete leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica e outros cinco nas mesmas características para o atendimento a pacientes acometidos por doenças crônicas.

O compromisso foi assumido durante reunião promovida pela Promotoria de Justiça Defesa dos Direitos da Saúde de Campina Grande para discutir as dificuldades enfrentadas pela direção do hospital para conseguir vagas na UTI em outros estabelecimentos de saúde para acolher quatro crianças, que tiveram o quadro de saúde agravado nos últimos dias, de acordo com os médicos.

Segundo a promotora de Justiça, Adriana Amorim de Lacerda, os pacientes pediátricos têm menos de um ano de idade, sendo que um deles é do município de Areial e os outros três, de Campina Grande.

Remoção

Ficou definido que as três crianças com o quadro de saúde mais grave seriam removidas para as UTIs da UPA do bairro Alto Branco, da Clipsi e do Hospital de Trauma. O quarto paciente permanece no Hospital da Criança e do Adolescente, e será submetido a avaliação médica.

Participaram da reunião as diretoras do Hosptial Municipal da Criança e do Hospital de Trauma, Dagjane Martins Frazão e Ingrid Ramalho, respectivamente; o assessor jurídico da Secretaria Municipal de Saúde, Felipe Reul, e o assessor jurídico do Hospital de Trauma, Rodrigo Celino.