Policial em formação dirige na contramão e colide com motoqueiro nos Bancários

Policial se negou a fazer o teste do bafômetro, mas documento indica sinais de embriaguez.

Batida aconteceu por volta das duas da manhã, na principal dos Bancários. (Foto: TV Cabo Branco/Reprodução)

Um policial em formação dirigindo na contramão, na avenida principal dos Bancários, colidiu com uma moto, na madrugada desta sexta-feira (11), fazendo com que o motoqueiro fosse projetado para a frente. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e constatou que o ferido estava apenas com uma fratura exposta no braço direito. Ele foi levado para o Hospital de Emergência e Trauma da capital.

Batida aconteceu por volta das duas da manhã, na principal dos Bancários. (Foto: TV Cabo Branco/Reprodução)

De acordo com o coronel Severino do Ramo Gerônimo, corregedor geral da PM, o policial em formação, de 31 anos, irá responder ao Conselho de Ética e a pena pode ser desde punição disciplinar até expulsão da corporação. O resultado do processo deve ser divulgado em até 30 dias.

O motorista foi levado para a Central de Flagrantes e, em seguida, para o 1º Batalhão de Polícia Militar da Paraíba onde  ficará a disposição da justiça. Já o condutor da moto foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma Humberto Lucena e, depois, transferido para o Trauminha. Os veículos envolvidos foram levados para o pátio do BRTran.

A batida aconteceu por volta das duas da manhã. Testemunhas afirmaram que o motorista estava em um posto de gasolina, teria ingerido bebida alcoólica, e quando estava indo para casa resolveu pegar a contramão para acessar um retorno, com o objetivo de evitar uma volta maior que precisaria dar se seguisse no curso normal da via. Foi nesse momento de manobra ilegal que ele acabou se envolvendo no acidente.

Houve confusão no local da colisão. Pessoas que estavam no posto se aproximaram do local do acidente e disseram que foram ameaçados pelo causador da batida, que a todo o momento alegava estar armado. Mas, no fim, ele acabou detido.

A delegada Lídia Veloso, da Polícia Civil da Paraíba, disse que o policial se negou a fazer o teste do bafômetro, mas foi lavrado um documento que indica que ele apresentava de fato sinais de embriaguez. Com relação à vítima, a informação é de que ele trabalha numa lanchonete da região da praia e estava voltando para casa.