Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Lula diz que “não vai deixar companheiro na beira da estrada” em ato de filiação de Ricardo ao PT

Ex-presidente afirmou que pretende visitar a Paraíba em breve para concluir a filiação.

Foto: reprodução/Youtube
Foto: reprodução/Youtube

A executiva Nacional do PT realizou um ato nas redes sociais do partido, nesta quinta-feira (30), para filiação do ex-governador Ricardo Coutinho, agora ex-PSB. Com as presenças de estrelas petistas como os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, o evento marcou o retorno do paraibano aos quadros da legenda, mas principalmente, a retribuição a Ricardo na defesa contra o impeachment de Dilma e a Lula, no processo que resultou em sua prisão, pela Lava Jato.

Neste ponto, Lula foi enfático em demonstrar o gesto de retribuição a Ricardo. Comparou a Lava Jato à Calvário, na qual o ex-governador figura como réu, acusado de liderar uma organização criminosa que teria desviado recursos da saúde. Sobre isso, o ex-presidente disse que não iria abandonar Ricardo neste momento difícil.

“O período vai ser solidário até as últimas consequências. Eu não deixo um companheiro na beira da estrada. Eu nasci aprendendo a estender a mão para aquele que mais precisa”, frisou Lula.

A ex-presidente Dilma também saiu em defesa de Ricardo Coutinho. “Dou meu testemunho que ao longo dos últimos anos você sempre esteve ao nosso lado, que você foi decisivo nos momentos mais trágicos desse país como o golpe a prisão do presidente Lula”, afirmou.

Veja também  “Isso é para desestabilizar as receitas estaduais”, diz Marialvo sobre congelar alíquota do ICMS

Filiações simbólicas

O ex-governador Ricardo Coutinho ainda não se filiou oficialmente à legenda. No ato desta quinta-feira, Lula disse que esperar estar em breve na Paraíba para dar seguimento ao processo de retorno de Ricardo aos quadros do PT, partido ao qual iniciou sua vida pública.

No evento de hoje também estiveram presentes, com direito a fala, as deputadas Estela Bezerra e Cida Ramos, além do deputado Jeová Campos, todos ainda filiados ao PSB. O trio deve migrar para o PT, mas apenas no período da ‘janela partidária’, no próximo ano. A preocupação, admitiu Cida Ramos ao Conversa Política, é com a possibilidade de perder o cargo no parlamento na reta final do mandato.

Também deve se filiar a ex-prefeita de Conde, Márcia Lucena, que participou do ato de hoje.