Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Reajuste no preço dos combustíveis: Petrobrás é a vilã e estados se beneficiam com mais arrecadação

Em contato com o Conversa Política, o especialista em tributos Jurandi Eufrazino registrou que, nesta terça-feira (26), a gasolina que custa hoje o valor médio de R$ 2,98 custará R$ 3,19. Isso, na distribuição. Resultado de um novo aumento anunciado pela Petrobras. 

Ele lembrou que, nos estados, o produto caminhará rapidamente para os R$ 7,50 e o ICMS incide sobre o valor na ponta (o consumo). Ou seja, concluiu:

O vilão nessa história de sacrifícios é a petrolífera, por conta da sua política de preço. O beneficiário é o estado-membro, cada vez arrecadando mais”, explicou.

O consumidor pode ficar revoltado com um, com os dois, mas vai ter que pagar a conta.

A pergunta do blog foi: onde vamos parar? Eufrazino não é otimista. “Quando se caminhar para o preço de R$ 10 o litro, o governo federal vai congelar preço . Esse filme, já vimos antes”, cravou.

Veja também  Cícero prorroga isenção de 50% do ISS para empresas de ônibus de João Pessoa

Mapa de arrecadação 

A receita estadual de setembro teve um recorde histórico. Valor total de R$ 734.242.699,03. O setor que mais contribuiu foi o de Combustíveis com 27,26% da receita total. Com mais reajuste, deve também dar uma turbinada.

O varejo representou 20,13% e o atacado com 19,34%. A energia elétrica apenas 10,94%. A receita oriunda da dívida ativa foi de 0,10%.  De acordo com Jurandi, o frete deve  chegar 11,65% do total geral e o e-commerce não aparece quantificado no mapa da arrecadação .

O que não pode ficar escondida é a lembrança de que quanto mais expressivo for o percentual das nossas compras pela internet, pior será a situação dos estabelecimentos tradicionais.