Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

João avalia restringir público em shows para conter Covid-19 e H3N2 na Paraíba

Ele disse que deve se reunir com a equipe da saúde até a próxima sexta-feira (14) para avaliar o cenário epidemiológico e tomar as providências necessárias. 

Foto: divulgação/Secom-PB
Foto: divulgação/Secom-PB

O governador João Azevêdo (Cidadania) admitiu nesta quarta-feira (12) a possibilidade de antecipar um novo decreto com medidas restritivas devido ao avanço da pandemia da Covid-19 e o surto da influenza H3N2 na Paraíba. Ele disse que deve se reunir com a equipe da saúde até a próxima sexta-feira (14) para avaliar o cenário epidemiológico e tomar as providências necessárias.

João Azevêdo, no entanto, ressaltou que a situação requer alerta. O índice de ocupação de leitos Covid na Paraíba, que antes estava em torno de 10%, por exemplo, atualmente está em 32%.

“Nosso pessoal está levantando as informações. A reunião vai acontecer até a sexta-feira. Infelizmente está havendo um contágio cada vez maior por parte da Covid-19, como também da gripe H3N2. Isso está nos preocupando porque pode nos levar novamente a uma pressão sobre o sistema de saúde”, comentou o governador, na solenidade de entrega do Residencial Rosa Luxemburgo, em Santa Rita, Região Metropolitana de João Pessoa.

Aglomeração

A preocupação entrou na pauta do governo estadual sobretudo após episódios de aglomeração de pessoas em shows realizados no veraneio de Cabedelo. A situação deve se complicar ainda mais, também em outras cidades, devido à proximidade com as prévias carnavalescas.

Veja também  Reviravolta: desembargador do TJ da Paraíba mantém lei que libera prédios mais altos na orla do Conde

João Azevêdo tem sido cobrado por uma resolução, especialmente porque no estado vizinho, Pernambuco, já há a possibilidade de limitação de público em até 3 mil pessoas em festas privadas.

Hoje, o governador voltou a criticar a realização de grandes eventos. “Não se pode repetir o que aconteceu no último fim de semana. O prefeito (Vitor Hugo, de Cabedelo), inclusive, já diminuiu a capacidade de público no evento, e nós vamos aumentar a fiscalização”, assegurou.

Residencial

O Residencial Rosa Luxemburgo entregue pelo governo hoje vai beneficiar 576 famílias de baixa renda, muitas das quais viviam em situação precária de moradia e que agora passam a contar com residência própria e também com rede coletora de esgotos, rede de abastecimento, entre outros benefícios.

As unidades habitacionais receberam investimentos de aproximadamente R$ 35 milhões – oriundos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) e Banco do Brasil, mais a contrapartida do Estado – e contam com rede de abastecimento de água, rede coletora de esgoto, pavimentação em paralelepípedo, centro comunitário, quadra poliesportiva e playground. O residencial, concebido sob as especificações do Programa Minha Casa, Minha Vida, conta ainda, nas proximidades, com escola e unidade básica de saúde (UBS).