Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Consórcio Nordeste cobra ‘urgência’ a Queiroga na compra de CoronaVac para crianças e adolescentes

O uso do imunizante na faixa etária de 6 a 17 anos foi aprovado pela Anvisa; ministro da Saúde afirma que vai aguardar publicado da decisão no DOU.

Foto: Divulgação/SECOM-JP
Foto: Divulgação/SECOM-JP

O Consórcio Nordeste enviou um ofício, nesta quinta-feira (20), ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, cobrando urgência na compra de vacinas CoronaVac ao Instituo Butantan para vacinação de crianças e adolescentes. O uso do imunizante na faixa etária de 6 a 17 anos foi aprovado pela Anvisa, com exceção dos imunossuprimidos.

O documento é assinado pelo governador João Azevêdo (Cidadania) e demais governadores nordestinos. Na carta do Consórcio Nordeste, o governador Paulo Câmara (PSB), recém-empossado presidente do colegiado, destaca o agravamento da pandemia da Covid-19, em decorrência da variante ômicron.

“Peço que o Ministério da Saúde realize compra das referidas vacinas já disponíveis no Instituto Butantan e proceda a distribuição entre os estados conforme o Plano Nacional de Imunização (…) Tal medida deve ser tomada em caráter de absoluta urgência, algo absolutamente compatível com as atribuições deste Ministério”, diz o texto.

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, informou ao g1, há 15 milhões de doses prontas da vacina contra a Covid-19, mas o governo federal não manifestou interesse em adquirir novas doses de CoronaVac. Apesar da aprovação pela Anvisa, não há contrato em vigor que preveja a compra das doses pelo Ministério da Saúde.

No Twitter, o ministro Marcelo Queiroga disse que aguarda a publicação da decisão da Anvisa no Diário Oficial da União e que vai considerar a inclusão no Plano Nacional de Operacionalização da vacinação.

Vacinação infantil

A CoronaVac é a segunda vacina contra a Covid-19 autorizada para menores de idade no Brasil. A primeira foi a Pfizer. a diferença entre elas é que a do Butantan é a mesma usada em adultos. Já a da Pfizer tem um para adultos e outros com dosagem específica para pessoas a partir de 12 anos. Isso dificulta a vacinação com a Pfizer, porque depende da chegada de doses vindas do exterior.

Veja também  TCE mantém Janine Lucena no cargo de secretária-executiva de Saúde de João Pessoa

O governo federal afirma ter 5,5 milhões de doses da CoronaVac. Estados e municípios também têm reservas. No caso da Paraíba, o secretário-executivo da Saúde, Daniel Beltrammi, disse que há em estoque cerca de 12 mil doses no estado e aguarda a orientação do Ministério da Saúde para saber se vai usá-las ou não.

 

Leia a íntegra do ofício enviado a Queiroga:

Prezado Ministro

É incontornável a urgência de completarmos a vacinação de crianças e adolescentes no Brasil. Neste momento de severo agravamento do número de casos em decorrência da variante Ômicron, considerando a aprovação pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária –, nesta quinta-feira 20 de janeiro, de uso da vacina Coronavac contra a covid-19 para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos, em nome dos governadores dos nove estados do Nordeste, peço que o Ministério da Saúde realize compra das referidas vacinas já disponíveis no Instituto Butantan e proceda a distribuição entre os Estados conforme o Plano Nacional de Imunização.

Tal medida deve ser tomada em caráter de absoluta urgência, algo absolutamente compatível com as atribuições deste Ministério. Fazemos tal pedido como decorrência do compromisso na busca de soluções para a erradicação de tão terrível pandemia. Nessa condição e certo de vossa compreensão, colocamo-nos inteiramente à disposição para a realização de eventuais reuniões ou esclarecimentos.

Respeitosamente,

PAULO CÂMARA

Presidente do Consórcio Nordeste

Governador do Estado de Pernambuco

 

Com informações do g1