Prefeito de Conceição cancela decreto de estiagem e ‘dribla’ risco de ação por causa de festa junina

O prefeito de Conceição, Samuel Lavor, editou um decreto afirmando que “não mais subsistir os motivos que ensejaram a decretação de Estado de Emergência, em face das fortes chuvas registradas pelo Inmet.

Foto: Divulgação

O alerta do Ministério Público de Contas (MPC) para prefeituras paraibanas que estão dispostas a realizar altas despesas com festas juninas, mesmo com o município decretando situação de emergência, parece ter começado a surtir efeito.

O prefeito de Conceição, Samuel Lavor, editou medida revogando ato anterior que declarava a situação de emergência no município em decorrência da estiagem.

A cidade é uma das 140 que também tem decreto estadual autorizado pelo governador João Azevêdo (PSB) por causa da “seca”.

O ato de Samuel Lavor, tornando sem efeito o decreto de estiagem, foi publicado no Diário Oficial do Municípios desta quarta-feira (31).

Na determinação, o prefeito justifica “não mais subsistir os motivos que ensejaram a decretação de Estado de Emergência, em face das fortes chuvas registradas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

São João de Conceição

Coincidência ou não, a prefeitura de Conceição, no Vale do Piancó, prepara uma grande festa de São João. Mesmo com a população de menos de 20 mil habitantes, a festa não deve ser tímida.

O comprometimento com a receita já soma R$ 325 mil em cachês. Na lista, estão Felipe Araújo, que receberá R$ 150 mil, Michele Andrade (R$ 100 mil) e o paraibano Luka Bass (R$ 30 mil). Além desses, também serão pagos os cachês do grupo ‘Os 3 do Nordeste’ (R$ 30 mil), e Alissin Vieira (R$ 15 mil).

As contratações foram publicadas no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (30).