João Paulo Medeiros

Operação Calvário: ex-prefeito conta tudo ao Gaeco e força-tarefa vai investigar denúncia de propina

Detran diz que tem colaborado com investigações

Foto: Ascom

O depoimento de um ex-prefeito da Paraíba ao Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) vai impulsionar a criação de uma força-tarefa, no âmbito da Operação Calvário, para apurar relatos de pagamento de propina em contratos firmados com o Detran.
A força-tarefa será composta pelo Gaeco, Detran e equipes da Polícia Civil.

O depoimento, cujo conteúdo tem sido mantido sob sigilo, contaria com o relato de negociações e cobrança de propina para a contratação de empresas responsáveis por serviços de vistoria, parcelamento de dívidas e registro de contrato.

Entre os citados está, conforme fontes ouvidas pelo Blog, o empresário Pietro Harley. Ele teria (conforme o material entregue ao Gaeco) atuado como uma espécie de intermediador nos casos.
Pietro foi preso com a deflagração da 11ª e 12ª fases, juntamente com Edvaldo Rosas e de Coriolano Coutinho.
Ao blog, a assessoria do Detran informou, desde a semana passada, que o órgão está colaborando com as investigações. Recentemente o comando do órgão, no Estado, passou por mudanças.

Veja também  Fachin arquiva inquérito que investigava ministro paraibano Vital Filho