João Paulo Medeiros

Procurador de Campina Grande, Paulo Agra morre por complicações da covid-19 e PMCG decreta luto

Procurador também atuou no tribunal do júri e foi presidente do Campinense

Foto: Ascom

“Um defensor do erário, mas um humanista de primeira linha”. A definição é do ex-procurador-geral do município de Campina Grande, José Fernandes Mariz, ao lembrar do ex-colega Paulo Roberto da Costa Agra, de 67 anos, que faleceu hoje vítima de complicações provocadas pela covid-19.
Os dois tiveram uma longa convivência na Procuradoria. Mariz por ter comandado o órgão por mais de 10 anos. Paulo por fazer parte dos quadros, como procurador, desde 1983.

“Ele sempre observava o aspecto técnico das questões, mas não descurava do aspecto humano. Talvez essa tenha sido uma doutrina desenvolvida por ele na época em que atuou como tribuno, no Tribunal do Júri”, assinalou Mariz.

No Tribunal do júri Agra participou de julgamentos históricos, como o da morte do ex-vice-governador Raymundo Asfora.
Paulo Agra lutava contra a covid-19 há alguns dias. Chegou a receber alta médica, no último final de semana, mas retornou ao hospital com o quadro de saúde agravado.
Além de procurador ele também foi presidente do Campinense Clube, em 1977. A prefeitura de Campina Grande decretou luto por três dias.

Veja também  Justiça manda demolir casas ‘irregulares’ que ocupam 50% de rua de Campina Grande