João Paulo Medeiros

Agência aprova reajuste de 7,1% para o GNV na Paraíba a partir de 1º de novembro

Divulgação
Divulgação

O preço do Gás Natural comercializado pela PBGás, na Paraíba, deverá ficar mais ‘salgado’ a partir da próxima segunda-feira, 1º de novembro. É que a Agência de Regulação do Estado aprovou um reajuste da tarifa média de 6% sobre o preço do produto. A decisão foi publicada no Diário Oficial deste sábado (30).

De acordo com a publicação, o aumento será de 5,9% no segmento Industrial; 7,1% no segmento de Gás Natural Veicular – GNV; 5,8% no segmento Gás Natural Comprimido – GNC; 6,9 % no segmento Comercial; 2,5% no segmento Residencial; 5,0% no segmento dos Energéticos de Baixo Valor Agregado – EBVA; 4,9% no segmento Geração Distribuída – GD; e 5,5% no segmento Cerâmico e Mineração.

No caso do GNV, o metro cúbico do produto custa, em média, R$ 4,45 em João Pessoa e R$ 4,65 em Campina Grande.

Hoje, conforme os cálculos feitos pela PBgás, ainda é 44% mais vantajoso abastecer com o produto em João Pessoa, em comparação com a gasolina. Em Campina, essa margem é de 41%.

Veja também  Sem capacete, Bolsonaro inicia motociata em Campina Grande levando Bruno Roberto na garupa

A definição sobre os novos valores já vinha sendo discutida pela PBgás. O reajuste, conforme a companhia, ocorre “devido ao repasse de aumento do custo do gás por parte da Petrobras e alinhamento de margem”.

“A PBGÁS está repassando o aumento de 4,6% no custo do gás promovido pela Petrobras e atualizando sua margem para alinhamento ao que está aprovado pela ARPB desde novembro de 2020, mas não havia sido aplicado pela PBGÁS como estratégia de incentivo à recuperação do mercado paraibano aos efeitos econômicos adversos da pandemia da COVID-19”, explica a companhia em nota.