‘Indústria da compra de votos’ na Paraíba exigia títulos eleitorais e distribuía cestas básicas em caminhão

Detalhes foram revelados há pouco pelo superintendente da PF no Estado, delegado Marcelo Ivo

Foto: divulgação

O ‘esquema’ de compra de votos investigado pela Polícia Federal na Paraíba era sofisticado. O grupo exigia dos eleitores cópias dos títulos eleitorais e carregava os alimentos em caminhões. Um dos mandados de busca cumprido hoje, inclusive, teve como alvo uma pessoa proprietária de um caminhão usado para levar os produtos de João Pessoa para Patos.

Em setembro três pessoas foram presas e 80 cestas foram apreendidas.

Um dos investigados ficava responsável por aliciar os eleitores. Um coordenador de campanha de um candidato a deputado federal, com atuação em Patos, também foi alvo de um mandado de busca.

Os detalhes foram revelados há pouco pelo superintendente da PF no Estado, delegado Marcelo Ivo.

Foram feitas buscas nas cidades de Patos, Aparecida e João Pessoa. Documentos e mídias eletrônicas foram apreendidas.

Apesar de sabermos que o ‘modelo’ de aliciamento não é novo, a prática sempre revolta. O dinheiro usado para distribuir as cestas básicas faltará, mais adiante, para execução de obras e serviços públicos. Uma vergonha!

'Indústria da compra de votos' na Paraíba exigia títulos eleitorais e distribuía cestas básicas em caminhão
Polícia Federal apreende cestas básicas em operação contra compra de votos, na PB. (Foto: Divulgação/PF).