TJ aposta em IA ‘Sebastiana’ para melhorar índices de produtividade na Paraíba

Ocupando uma posição incômoda no último relatório do CNJ, que elabora anualmente um ranking de produtividade dos magistrados, o Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) decidiu investir em inteligência artificial para melhorar os índices. O último resultado coloca os juízes paraibanos na 25ª colocação em produtividade.

O TJ aposta na ferramenta ‘Sebastiana’ para ajustar as movimentações processuais e obter novos percentuais.

Ontem em entrevista à Rádio CBN, o presidente do TJ, desembargador João Benedito, defendeu a atuação dos magistrados paraibanos. Segundo ele não faltou trabalho, nem produtividade.

“Trabalhávamos muito, mas isso não se refletia lá no CNJ. Os juízes trabalham e trabalham muito, mas detectamos que não se colocava a movimentação correta”, avaliou o desembargador.

‘Sebastiana’, conforme o TJ, tem dado resultados.

“Nossa expectativa é de que no fim do ano já possamos estar numa posição melhor, recebendo o selo prata”, discorreu João Benedito.

Em tempo

A inteligência artificial pode até melhorar os índices de produtividade do TJ, mas há outras ações que precisam avançar. Uma delas é um esforço do Judiciário do Estado para julgar grandes investigações já realizadas na Paraíba. A Calvário, a Cidade Luz, a Papel Timbrado, a Rent a Car… são apenas alguns exemplos de casos que aguardam julgamento.

Entre outros pontos, defendidos por especialistas, estão a priorização do 1º Grau e o fortalecimento da Corregedoria.