PB confirma 1ª morte por chikungunya em 2024; quatro óbitos por arboviroses seguem em investigação

A vítima é um homem, de 57 anos, do município de Sapé.

Aedes aegypti. foto: internet

A Paraíba confirmou nesta segunda-feira (26) a primeira morte por chikungunya na Paraíba em 2024. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES-PB), a vítima foi um homem, de 57 anos de idade, do município de Sapé. Quatro óbitos seguem em investigação para confirmar se as pessoas morreram por dengue.

De acordo com a SES, a vítima apresentava doença pré-existente (hepatopatia) e teve exame IGM positivo para a chikungunyana.

A Paraíba já registrou duas mortes por dengue. A primeira vítima foi uma mulher de 24 anos, do município de Camalaú, que apresentava febre, cefaleia, vômito, náuseas, artrite, artralgia, dor abdominal, taquicardia, derrame pleural e icterícia.

O segundo óbito foi confirmado nesta segunda-feira (26), quando a secretaria registrou a morte por dengue de uma mulher de 42 anos, no município de Conde. A vítima apresentava comorbidades, como diabetes, hipertensão e doença hematológica.

Casos investigados

Ainda há quatro mortes em investigação, sendo todos os casos por dengue.

A SES informou que investiga a morte de um homem de 60 anos, de Campina Grande, que deu entrada em uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do município, com sinais de gravidade. Para confirmar o motivo do óbito, a secretaria aguarda exames coletados.

Ainda em Campina Grande, a secretaria investiga a morte de uma mulher, de 35 anos de idade, com entrada no Hospital Municipal Pedro I, com sinais de gravidade.

O terceiro óbito investigado por dengue é de um homem de 85 anos, de Pocinhos, que deu entrada no Trauma de Campina Grande, sem informação em ficha de comorbidade e aguarda exame para dengue.

Também está sendo analisado o óbito de uma criança do sexo feminino, de 1 ano e 4 meses, que foi atendida no Hospital Municipal de Valentina, com sinais de alarme. A secretaria aguarda resultado do exame para a doença.