André Telis

Herpes labial: atire a primeira pedra quem nunca teve

Mais de dois terços da população mundial já teve herpes labial

Eliezer, do BBB22, tem herpes labial. Foto: Globo

Mais de dois terços da população teve herpes labial em algum momento

Assim como o Eliezer do BBB 22, segundo estimativas da OMS, 67% da população mundial já teve herpes labial. Essas bolinhas chatas ao redor da boca não são exclusividade dele.

O herpes labial provoca bolhas ao redor nos lábios que podem virar feridinhas. Elas coçam e podem estourar. Além disso, provocam uma dor danada.

Se o Eliezer andou beijando pela casa, a chance de que a Natália ou outras sisters apareçam com a doença é bem grande. Mas não só é no beijo que você passa o vírus. O herpes labial é uma doença altamente contagiosa que se pega através do contato direto com as bolhas ou pela a utilização de objetos usados por outra pessoa que tenha herpes como copo, talheres ou toalha. O beijo só é a forma mais conhecida de contágio.

herpes
foto: kopitinphoto Canva

Sintomas da herpes

Geralmente os sintomas começam com coceira e vermelhidão nos lábios. Depois vem uma dorzinha chata no lábio. Aí aparecem uma bolhinhas que parecem pérolas. Finalmente vêm as feridas.

Quem tem herpes pressente que ela vai aparecer. Geralmente você sente a boca formigando, depois começa aquela coceira e por último as bolhas.

As recorrências tendem a acontecer associados a estresses, ou então quando a imunidade dá uma baixada.

Entre as situações em que isso acontece podemos citar :

  • Durante a gripe, quando a imunidade cai;
  • Depois de uma estresse muito forte;
  • Quem tem doenças que alteram imunidade como lúpus e HIV;
  • Uso de antibióticos;
  • Exposição excessiva ao sol;
  • Compartilhamento de objetos de uso pessoal.

Veja também  Quantas horas de sono devo dormir?

O vírus (vírus herpes simplex) pode ficar quietinho durante anos no corpo da pessoa. Basta o sistema imune dar uma chance, e tá lá: ele reaparece.

Tratamento da herpes

O tratamento é feito usando remédios antivirais. Eles podem ser usados em pomadas ou comprimidos, que ajudam a diminuir a replicação do vírus no corpo e a curar as bolhas e feridas. Aciclovir é um exemplo. Mas só é vendido com receita médica.

Geralmente você precisa fazer o tratamento por 7 a  10 dias,  que é o tempo que as bolhas ou feridas podem levar a sarar.

Assim como toda doença viral, alguns cuidados são fundamentais.

Evite:

  • Beijar desconhecidos ou pessoas com feridas no canto da boca;
  • Compartilhar  objetos de outras pessoas como talheres, copos ou toalhas por exemplo;
  • Usar sabonetes de espaços públicos ou de alguém infetado com o vírus.
  • Passar batom de outra pessoa;

Ah! é sempre bom falar

O contato das mãos contaminadas com a boca é a principal fonte de contágio. Lavar as mãos e usar álcool em gel também previnem contra a herpes labial.

Vamos torcer para que os brothers na casa sigam os conselhos. Ninguém merece ficar sem beijar naquela casa.