Jornal da Paraíba é finalista na 17ª edição do Prêmio Abracopel de Jornalismo

Prêmio Abracopel de Jornalismo reconhece e premia reportagens voltadas à conscientização sobre os perigos da eletricidade.

Felipes Nunes, jornalista da CBN Paraíba

O jornalista Felipe Nunes, da Rede Paraíba de Comunicação, é finalista da 17ª edição do Prêmio Abracopel de Jornalismo, que reconhece e premia reportagens voltadas à conscientização sobre os perigos da eletricidade. A lista foi divulgada nesta sexta-feira (23) e o resultado será conhecido em 3 de abril, em São Paulo.

+ Leia a reportagem finalista do Prêmio Abracopel de Jornalismo

A reportagem finalista fala sobre a atuação do Comitê Permanente Regional Sobre Condições e Meio Ambiente do Trabalho da Construção Civil da Paraíba (CPR-PB), que une esforços de patrões e empregados com o objetivo de reduzir acidentes por choques elétricos em âmbito estadual.

É a segunda vez que o jornalista se torna finalista do Prêmio Abracopel de Jornalismo. No ano passado, o profissional foi o vencedor do prêmio na categoria mídia impressa e digital com um trabalho sobre boas práticas no manuseio da eletricidade.

Os vencedores serão conhecidos na cerimônia de premiação que acontecerá no dia 3 de abril na Fiesp, na Avenida Paulista, em São Paulo. Na ocasião os vencedores em cada categoria receberão troféus, certificado e medalha.

Na mesma data, acontecerá o Lançamento do Anuário Estatístico de Acidentes de origem elétrica 2024 – ano base 2023, com dados inéditos de acidentes envolvendo choque elétrico, incêndios por sobrecarga e descargas atmosféricas ocorridos no ano de 2023. O anuário é o documento mais completo neste tema e oferecerá aos convidados um ‘spoiler’ dos acidentes ocorridos no início de 2024.

“A função social do jornalismo é bem informar as pessoas sobre fatos que impactam suas vidas. E fazer isso da melhor forma possível. Ser finalista de mais um prêmio é o sinal de que essa função social está sendo executada e fico feliz por estar cumprindo esta missão, tanto na CBN Paraíba quanto no Jornal da Paraíba”, disse o jornalista Felipe Nunes.