José Dumont é investigado em processo de estupro de vulnerável na Paraíba

Inquérito foi aberto no ano de 2013. O processo corre em segredo de Justiça na Promotoria de Cabedelo.

José Dumont é coronel Eudoro na novela “Nos Tempos do Imperador”

José Dumont, preso suspeito de estupro de vulnerável e armazenamento de pornografia infantil nesta quinta-feira (15), é investigado em in inquérito policial de estupro de vulnerável na Paraíba. A informação foi confirmada Pelo Ministério Público Estadual à TV Cabo Branco.

O inquérito foi aberto no ano de 2013. O processo corre em segredo de Justiça na Promotoria de Cabedelo.

>>> Saiba detalhes sobre a prisão do ator José Dumont

>>> Relembre carreira do ator paraibano preso por suspeita de pedofilia

O ator, de 72 anos, é investigado por ter supostamente mantido um relacionamento com um fã de 12 anos. Ele teria trocado beijos e carícias íntimas com o menino. As ações teriam sido gravadas por câmeras de circuito de segurança.

Nesta quinta-feira, ao cumprir mandado de busca e apreensão na casa do ator, policiais encontraram vídeos e fotos contendo pornografia infantil no celular pessoal e no computador dele.

José Dumont foi preso em flagrante, já que conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente, armazenar imagens de sexo envolvendo crianças é crime. O artista foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente.

Em depoimento, ele disse que tinha uma relação de carinho com o adolescente e que se considera padrinho dele. Sobre as imagens de pornografia infantil, contou que fazem parte de um estudo de trabalho.

José Dumont é investigado em processo de estupro de vulnerável na Paraíba
Ator José Dumont é preso no Rio de Janeiro — Foto: Reprodução/Record

Quem é José Dumont

O paraibano José Dumont tem 43 anos de carreira. Aos 72 anos, Dumont tem experiência no teatro e interpretou papéis de destaque no cinema e na TV. A prisão do paraibano aconteceu no Rio de Janeiro

Dumont apareceu atuando no filme ‘Morte e Vida Severina’ (1977), de Zelito Viana e também participou da adaptação da obra de João Cabral de Melo Neto com o especial de mesmo nome na Globo, em 1981.

A atuação de José Dumont foi destaque em muitos filmes, como ‘O homem que virou suco’ (1981), ‘Abril despedaçado'(2001), ‘Narradores de Javé (2003), ‘Dois filhos de Francisco’ (2005) e outros.

Teve a carreira marcada por uma longa lista de participação em novelas, minisséries e seriados. Esteve em sucessos como ‘Lampião e Maria Bonita’ (1982), a primeira versão de ‘Pantanal’ (1990), ‘A História de Ana Raio e Zé Trovão’ (1990), ‘Terra Nostra’ (1999), ‘América’ (2005), entre outras produções.

O ator passou um período na Record, entre 2006 e 2014, e atuou em ‘Cidadão Brasileiro’ (2006), ‘Ribeirão do Tempo’ (2010) e ‘Dona Xepa’ (2013).

Voltou a Globo em 2015 na novela ‘I Love Paraisópolis’. Participou de produções como ‘Velho Chico’ (2016) e ‘Onde Nascem os Fortes’ (2018). O último trabalho na TV foi como intérprete do Coronel Eudoro,  em ‘Nos Tempos do Imperador’ (2021).

Ao longo da carreira, o artista recebeu recebeu prêmios por suas performances. Levou prêmio de melhor ator nos festivais de Gramado e Brasília. Em 1985, no Festival de Havana, foi o melhor ator por três filmes: ‘O Baiano Fantasma’, ‘Avaeté’ e ‘Tigipió’

Dumont também participou da série brasileira ‘Cidade invisivel’ (2020) disponível na Netflix e estará no elenco da novela ‘Todas as flores’ que irá estrear em outubro deste ano no  Globoplay.