Prisão do dono da Fiji por suspeita de abuso sexual e ampliação do Parque do Povo são os destaques da semana

Também repercutiu a notícia de que João Azevêdo passou por uma angioplastia, um cateterismo e pela implantação de um stent.

Cumprimento de mandados na sede da Fiji Solutions, em Campina Grande. Foto: Polícia Federal/Divulgação

As notícias sobre a prisão do dono da Fiji Solutions por suspeita de abuso sexual infantil, e sobre a desapropriação de imóveis para ampliação do Parque do Povo foram eleitas as de maior destaque da semana pelos leitores do Jornal da Paraíba. A primeira reportagem recebeu 100% de votos favoráveis e a segunda obteve 70%.

O dono da Fiji estava no Rio de Janeiro e foi capturado pela Polícia Civil carioca, que deu apoio às investigações da PC paraibana. O trabalho teve a participação também da Polícia Rodoviária Federal e do Gaeco.

Um dia depois, mais de um mandado de prisão foi cumprido contra ele por suspeita de crimes contra o sistema financeiro e organização criminosa.

Prisão do dono da Fiji por suspeita de abuso sexual e ampliação do Parque do Povo são os destaques da semana

Já sobre a superlotação do Parque do Povo, o prefeito Bruno Cunha Lima (PSD) disse que o túnel em direção ao Açude Novo será aberto ainda este ano e que a licitação será feita em julho. A ideia é colocar para a parte de cima a cidade cenográfica e os restaurantes. O palco voltaria para a parte de baixo, mais próximo do Açude Velho.

Por isso, a prefeitura terá que “correr” também para conseguir desapropriar imóveis que ficam em um dos lados do PP. Numa área onde, na edição deste ano, estão os restaurantes da cidade cenográfica e o palco menor.

Prisão do dono da Fiji por suspeita de abuso sexual e ampliação do Parque do Povo são os destaques da semana

Além dessas duas notícias, também repercutiu a notícia de que o governador da Paraíba, João Azevêdo, passou por uma angioplastia, um cateterismo e pela implantação de um stent.

Os procedimentos foram realizados no Hospital Metropolitano, em Santa Rita. Essas informação tiveram 57% de votos favoráveis.