Polícia Civil e Gaeco prendem dono da Fiji por suspeita de abuso sexual infantil

Prisão aconteceu no Estado do Rio de Janeiro

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Crimes Cibernéticos – DECC, cumpriu hoje um mandado de prisão temporária em desfavor de um empresário de Campina Grande.

Ele estava no Rio de Janeiro e foi capturado pela Polícia Civil carioca, que deu apoio às investigações da PC paraibana. O trabalho teve a participação também da Polícia Rodoviária Federal e do Gaeco.

Conforme apurou o Blog, trata-se do empresário Bueno Aires, um dos donos da empresa que trabalha com criptomoedas Fiji, sediada em Campina.

O empresário é investigado por crimes relacionados a abuso sexual infantil. Ele passará por audiência de custódia no Rio de Janeiro e depois será transferido à Paraíba, para continuidade das investigações.