Curta paraibano é selecionado para mostra competitiva do Festival de Brasília

Curta “Adão, Eva e o Fruto Proibido”, de R.B. Lima, foi selecionado para Festival de Brasília.

Curta paraibano “Adão, Eva e o Fruto Proibido”

Foi divulgada ontem (10), pela organização do 54º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, os títulos selecionados para a Mostra Competitiva Nacional e Mostra Brasília, marcadas para o período de 7 a 14 de dezembro deste ano. O curta paraibanoAdão, Eva e o Fruto Proibido”, de R.B. Lima, está entre os 12 curtas que concorrem ao Troféu Candango na Mostra Competitiva Nacional.

Ao JORNAL DA PARAÍBA, o diretor disse que o filme faz parte de um projeto de 10 curtas-metragens com a temática da comunidade LGBTQ+ produzidos por ele. “Adão, Eva e o Fruto Proibido” é o 5º da sequência e aborda o reencontro de uma mulher trans com seu filho de 15 anos: “é um filme sobre  o surgimento do afeto no cotidiano, do resgate da relação entre eles, que foi interrompida logo após o nascimento da criança”.

 A personagem da mãe trans, Ashley De La Veiga, é interpretada por Danny Barbosa, que também participou do aclamado Bacurau (2019), e o filho é interpretado por Lay Gonçalves, ator iniciante no cinema. 

O Festival de Brasília é o mais antigo do Brasil. Segundo informações da organização do evento, os filmes serão exibidos de forma virtual em razão da pandemia da covid-19. A programação completa está disponível na página do festival.

R.B. Lima é natural do Brejo do Cruz, sertão paraibano, mas mora na capital paraibana há 8 anos, onde estudou cinema e audiovisual pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Também já atuou como assistente de direção e contribuiu na continuidade de filmes, como “Noite amarela”, longa metragem paraibano.

 

Veja também  Juliette Freire passa som com Elba Ramalho, “a Rainha do São João”