Cultura Pop: Sete álbuns nacionais esperados para 2022

Na coluna Cultura Pop, da CBN, listamos sete álbuns nacionais bastante esperados para 2022, incluindo trabalhos de Anitta, Planet Hemp e Elza Soares.

Álbuns nacionais esperados para 2022

O ano de 2022 já começou com todo o gás e a coluna Cultura Pop, da CBN João Pessoa, trouxe nesta quinta-feira (6) uma lista com sete álbuns de artistas nacionais esperados para este ano. Entre os discos aguardados para 2022, estão trabalhos de inéditas de Anitta, Planet Hemp e Elza Soares.

Anitta – Girl From Rio (Primeiro semestre)

 

O quinto álbum de estúdio de Anitta é focado no mercado internacional. O próprio CEO da Warner Records, Aaron Bay-Schuck, já confirmou que Girl From Rio sai esse ano. O álbum ia sair em 2021, pouco depois do single homônimo, mas Anitta resolveu refazer o disco para que o resultado fosse melhor e porque ela também tinha cansado das músicas anteriores. Girl From Rio deve ter músicas em português, espanhol e inglês e muitos ritmos brasileiros, como forró e pagode.

 

 

Criolo – Diário do Caos (Março)

 

Criolo retorna ao rap, depois de ter feito trabalhos voltados para outros estilos, como o álbum Espiral de Ilusão, de 2017, com muito samba, e a parceria com Milton Nascimento em 2020. O disco novo já tem três singles, Sistema Obtuso, que ele fala sobre aquecimento global e queimadas na Amazônia, Fellini, que é uma crítica social, e Cleane, música que ele lançou em setembro do ano passado e que faz uma homenagem a irmã dele, Cleane, que morreu vítima de Covid-19. O single saiu em parceria com o duo Tropkillaz e também homenageia outras pessoas que não resistiram à doença. De novidades, Diário do Caos não vai ser tão voltado para as raízes do rap. Ele também faz experimentações no trap nesse disco. 

 

Planet Hemp – Sem nome e sem data prevista

 

Este é o primeiro disco de inéditas do grupo liderado por Marcelo D2 em 22 anos. A banda se reuniu novamente e trouxe três músicas: Taca Fogo, Puxa Fumo e também Distopia, que é com parceria de Criolo que a gente falou agora a pouco. O disco deve ter 16 faixas novas e pros fãs da banda, a boa notícia é que Black Alien volta pro grupo e vai participar de pelo menos umas quatro faixas. 

 

 

Elza Soares – Sem nome e sem data prevista

 

Em setembro de 2019, quando Elza lançou o álbum Planeta Fome, ela já havia dito que pretendia lançar outro disco em 2020. Só que a pandemia atrasou os planos da cantora carioca. Ela, que tem 91 anos e é do grupo de risco, resolveu se resguardar e deixou para fazer essa produção no segundo semestre do ano passado. As gravações aconteceram no estúdio Tambor, no Rio de Janeiro, e o disco está sendo produzido por Rafael Ramos, que também fez Planeta Fome e o último single de Elza, Nós, lançado no ano passado em homenagem ao Dia da Mulher. Esse vai ser o 36º álbum de Elza, que vem fazendo uma produção sensacional na última década. Ela lançou os aclamados A Mulher do Fim do Mundo, em 2015 e Deus É Mulher, de 2018, produzidos por Guilherme Kastrup e com uma equipe de artistas paulistanos, e com Planeta Fome e esse disco inédito, tem gravado com uma galera da cena carioca como o diretor artístico Pedro Loureiro. Recentemente, em dezembro, saiu um disco inédito dela com o violonista João de Aquino, só que o álbum foi gravado nos anos 1990. E pra fechar, esse álbum novo de Elza vem junto com um DVD que vai ser gravado agora em janeiro, em São Paulo.

 

Veja também  ‘Temporada de Verão’: Mayana Neiva fala sobre série e como foi gravar com ator de “Elite”

 

Iza – Sem nome e sem data prevista

 

Iza já tem adiado seu segundo álbum há algum tempo. Ele é o sucessor de Dona de Mim, álbum de estreia dela que saiu em 2018 e já começando estourado com parcerias como Carlinhos Brown, Ivete Sangalo, Marcelo Falcão, Rincon Sapiência e uma indicação ao Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa. Diferente de outros artistas, que trabalham lançando single após single, ela contou no ano passado que gosta de lançar discos cheios porque é assim que ela gosta de ouvir música também. Em 2021 saiu o single Gueto, o primeiro do novo álbum, que vai trazer um mix de ritmos, incluindo dancehall, reggae, trap, hip hop e R&B. 

 

Tom Zé – Língua Brasileira (primeiro trimestre)

 

Tom Zé gravou o novo álbum dele no ano passado. O título, Língua Brasileira, é o nome de uma música que ele lançou em 2003 no disco Imprensa Cantada. Ela inspirou o diretor Felipe Hirsch a criar uma peça homônima com outras músicas encomendadas a Tom Zé. A peça ia estrear em março de 2020 em São Paulo, mas foi adiada por causa da pandemia. O espetáculo foi adiado, mas o trabalho musical continuou e Tom Zé continuou trabalhando nas canções e o álbum finalmente deve sair agora. O disco está sendo produzido por Daniel Ganjaman e deve ter muitas composições baseadas no idioma falado por aqui, segundo disse o próprio cantor e compositor baiano em outubro do ano passado. Tom Zé, inclusive, esteve bastante ativo na pandemia, fazendo uma série de lives em casa.

 

 

Erasmo Carlos – O Futuro Pertence à Jovem Guarda (entre fevereiro e março)

 

O Tremendão completou 80 anos no ano passado e vai lançar um novo disco agora no primeiro trimestre. O álbum vai se chamar O Futuro Pertence à Jovem Guarda, frase que foi dita pelo revolucionário russo Lênin e que inspirou o título do programa dominical comandado por Erasmo, Roberto Carlos e Wanderléa na TV Record entre 1965 e 1968. O disco foi gravado na Cia dos Técnicos, no Rio, e tem direção artística de Marcus Preto. Nesse novo álbum, Erasmo vai resgatar as canções memoráveis das tardes de domingo da década de 60 só que em versões inéditas na voz dele. Uma delas é A Volta, hit da dupla Os Vips, que foi escrita por Roberto Carlos e Erasmo Carlos e já tinha ganhado uma regravação na voz de Roberto como parte da trilha sonora da novela América, em 2004. Ela é o primeiro single do álbum de Erasmo e ganhou uma roupagem completamente nova.