Cabruêra lança álbum ‘Sol a Pino’, dois anos depois do previsto: “Pandemia inviabilizou”, diz vocalista

Felipe Alvarez, responsável pela produção de ‘Sol a Pino’, já trabalhou com nomes como Shakira e Bomba Éstereo. 

Foto: Divulgação

Cabruêra lança, nesta terça-feira (21), o álbum ‘Sol a Pino’,sexto disco da carreira do grupo. Mixado na Colômbia, pelo produtor Felipe Alvarez, a previsão de lançamento era para 2020. Segundo o vocalista e fundador, Arthur Pessoa, a pandemia colaborou para o atraso.

“A pandemia inviabilizou, primeiro porque o disco não estava aqui com a gente, tava lá na Colômbia, sendo mixado lá. A gente esperava que saísse quando a gente tivesse tocando, e com a pandemia isso não seria possível”.

Arthur Pessoa enxerga o lado positivo do adiamento. “Foi bom porque a gente teve mais tempo para trabalhar no disco, principalmente o Felipe na mixagem. O disco agora vem como um sopro de alegria para amenizar um pouco”.

Felipe Alvarez, responsável pela produção de ‘Sol a Pino’, já trabalhou com nomes como Shakira e Bomba Éstereo. Das 10 faixas, já haviam sido lançadas ‘A Vida’, ‘No Mar’ e ‘Deixa a Gira Girar’, versão do clássico do grupo Os Tincoãs.

Veja também  Alok faz show em Monteiro em substituição a Wesley Safadão

A última faixa, ‘Marsicano’, é uma homenagem a Alberto Marsicano, um dos produtores do álbum anterior de Cabruêra, ‘Nordeste Oculto’. O artista, que faleceu em 2013, escolheu o título do disco atual.

‘Sol a Pino’ faz referência à expressão ‘Pino do Meio Dia’, comum no nordeste brasileiro, usada para descrever o sol na posição do Zênit, ou seja, no lugar mais alto. Um show de pré-lançamento foi realizado no domingo (19), na Casa da Pólvora, em João Pessoa.