Especialista explica como traçar estratégias para inscrição do SiSU

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (SiSU 2023) acontecem até 24 de fevereiro

Para os milhares de estudantes que receberam o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 no início de fevereiro, chegou o momento de preparação para o processo de seleção mais abrangente das instituições públicas do país. O Ministério da Educação confirmou que as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (SiSU 2023) vão até 24 de fevereiro.

O programa do governo é o único que abrange a maioria das instituições públicas do país, com vagas em 128 instituições, incluindo 63 universidades federais.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. Os candidatos devem usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 para participar da seleção e os resultados devem ser divulgados no dia 28 de fevereiro.

Os candidatos devem ficar atentos a alguns critérios durante o processo.

“Para lançar a nota do Enem no Sisu, o estudante não pode ter zerado a redação”, detalha Sérgio Santos, coordenador de segmento do núcleo pedagógico do ISO Colégio e Cursos.

Os estudantes devem ter em mente o curso que desejam cursar e a instituição onde pretendem ingressar na vida acadêmica.

“Em primeiro lugar, o candidato precisa ter clareza de qual graduação quer realizar e onde deseja fazer esse curso. Ele pode ter por referência  a nota de corte do ano anterior que, por exemplo, foi de 799 para o curso de Medicina,” acrescenta Sérgio.

O coordenador orienta que os candidatos fiquem atentos ao processo durante todo o período, assim eles podem acompanhar a nota de corte e, se preciso, traçar novas estratégias.

“Se a nota dele estiver muito distante, ele pode aplicar para uma outra opção de curso, inclusive de outra área, contanto que ele tenha afinidade para que haja a realização profissional,” aconselha.

Durante o período de inscrição, o SiSU permite que os alunos mudem as opções de curso quantas vezes desejarem. “Você tem direito a colocar duas opções de curso, então o ideal é selecionar como primeira a que realmente deseja e, caso esteja muito distante da nota de corte, colocar a segunda opção como primeira e escolher a universidade que tenha o ponto de corte desse curso mais baixo.”

Para os candidatos que tenham apenas um curso em mente e não alcançaram a nota de corte, o momento é de preparação.

“Caso ele não queira fazer outro curso, é focar na preparação para mais um ano de estudo,” finaliza o coordenador de segmento do núcleo pedagógico do ISO Colégio e Cursos.