Vereadores de Bayeux julgam novo pedido de cassação de Berg Lima; assista

Se for afastado, presidente da Câmara, Jefferson Kita, assume comando da cidade.

A Câmara Municipal de Bayeux, na região metropolitana de João Pessoa, inicia na manhã desta quinta-feira (23) a análise de mais um processo de cassação do mandato do prefeito Berg Lima (PL). Caso o pedido seja acatado, o presidente da Câmara, vereador Jefferson Kita (PSB), é quem deve assumir o comando da prefeitura do município, já que a cidade está sem vice-prefeito desde 2018, quando Luiz Antônio (PSDB) foi cassado. A sessão estava marcada para 9h, mas começou com mais de uma hora de atraso.

Berg Lima é acusado de ter feito pagamentos de adicionais noturnos a guardas municipais, sem que eles, efetivamente, trabalhassem à noite. De acordo com a denúncia, também encaminhada ao Ministério Público da Paraíba, o prefeito pagou irregularmente hora extra e adicional noturno a guardas que trabalhavam no turno da manhã.

Segundo informações do Blog de Suetoni, o parecer da relatora da denúncia na Comissão Processante, França (Pode), foi pela improcedência da acusação. Ela foi seguida pelo presidente da comissão, Adriano Martins (MDB). Coube ao vereador Lico (Pode) divergir dos colegas. A votação no plenário, no entanto, poderá desconsiderar o parecer e votar pela cassação do mandato do atual prefeito.

Atualmente, o prefeito tem o apoio de sete dos 17 vereadores da cidade. Para que haja a cassação, são necessários um mínimo de 12 votos favoráveis. O seja, a tendência é a de que o pedido não consiga maioria suficiente para a cassação.

Nas redes sociais, Berg Lima tem compartilhado postagens de simpatizantes à sua gestão que tratam a movimentação da Câmara como um golpe contra o seu governo.

Outras denúncias

Há pelo menos outros dois pedidos de cassação de Berg Lima tramitando na Câmara de Bayeux. Um deles diz respeito a suposto pagamento ilegal para o recolhimento de lixo na cidade. Um outro, com quatro denúncias anexadas, foi apresentado pelo presidente do PT de Bayeux, Josivaldo Farias. Ele acusa o prefeito de fraudar contra para comprar de cones de trânsito, que só teriam sido entregues após denúncia ser protocolada na Câmara. Além disso, Berg Lima é acusado de suposto crime de prevaricação para contratação de empresa de engenharia para elaboração de projeto viário nas principais vias do município, e em um contrato para comprar de ares-condicionados e para pagamento de viagens.

O gestor já venceu um processos de cassação na Câmara, o que o acusada cobrança de propinas para fazer pagamentos a fornecedores.