Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Profissionais da saúde também terão direito a dose de reforço contra a Covid-19

Decisão aprovada nesta sexta-feira (24) foi anunciada pelo ministro Marcelo Queiroga.

Foto: divulgação/pmcg
Foto: divulgação/pmcg

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nesta sexta-feira (24) que médicos, enfermeiros e outros profissionais da área também terão direito a tomar dose de reforço da vacina contra a Covid-19.

O anúncio é uma ampliação do público, já que antes a aplicação da vacina era liberada pela pasta apenas para os idosos acima de 70 anos e imunossuprimidos.

Assim como os profissionais de saúde, podem tomar o reforço os idosos com mais de 70 anos que completaram o esquema vacinal há mais de seis meses.

Veja também  Prefeitos do Vale do Mamanguape discutem criação do “Porto de Águas Profundas”

No caso das pessoas com baixa imunidade (imunossuprimidos), é preciso ter tomado a segunda dose há ao menos 28 dias.

“Acabamos de aprovar a dose de reforço para profissionais de saúde, preferencialmente com a Pfizer, a partir de seis meses após a imunização completa”, escreveu o ministro da Saúde, em seu perfil no Twitter.

Queiroga está em quarentena em Nova York, após ter testado positivo para Covid-19 antes do que seria seu voo de retorno ao Brasil. Ele estava na comitiva que acompanhava o presidente Jair Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU.