Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Raoni Vita critica uso da OAB como trampolim político para disputa eleitoral

O advogado foi entrevista pela CBN João Pessoa nesta quarta-feira (10).

O advogado Raoni Vita, candidato à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), criticou a participação do advogado na política partidária.

Em entrevista à CBN João Pessoa, nesta quarta-feira (10), ele questionou, como exemplo, a atuação do presidente nacional da Ordem, Felipe Santa Cruz, que se lançou como pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro ainda no exercício do cargo. “A OAB, infelizmente, virou comentarista de casos, quando poderia ser protagonista de grandes causas”, declarou.

Ao falar das propostas de campanha, uma de suas bandeiras será a profissionalização da Comissão de Prerrogativas para que haja um controle de eventuais abusos contra a atuação dos advogados da Paraíba.

“Vamos fazer concurso público, contratar e remunerar, metade homens, metade mulheres, para atuarem de forma profissional na defesa das nossas prerrogativas. Inúmeras outras instituições já têm advogados contratados e não é admissível que a OAB que cuida dos advogados não tenha profissionais neste sentido”, comentou.

Raoni também apresentou sua proposta de combate ao assédio, sobretudo contra advogadas e reforçou sua defesa em relação a paridade de gênero na advocacia. “Bom destacar que a OAB da Paraíba foi a única a votar contra a paridade de gênero”, afirmou.

Veja também  Prefeito demite secretário de Saúde de Lucena após vacinação errada em crianças

Sobre as custas judiciais na Paraíba, o advogado defendeu a unificação das taxas em todo o país e um maior diálogo com o Judiciário paraibano. Dentre as propostas apresentadas por ele é a criação de uma Central de Celeridade da OAB, para apurar denúncias de abusos cometidos em processos, como indeferimento abusivo ou excessos de prazos.

Confira a íntegra da entrevista de Raoni Vita à CBN: