Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Prefeitura decide proibir tendas na noite de Réveillon na orla de João Pessoa

Medida será tomada para não estimular a aglomeração, segundo Coordenadora da Vigilância em Saúde, Aline Grisi.

Foto: Taiguara Rangel / G1
Foto: Taiguara Rangel / G1

A noite da virada em João Pessoa não terá shows, queima de fogos, mas a população poderá utilizar as praias para celebrar o momento. Apesar da liberação, as pessoas que quiserem curtir a noite de Réveillon nas areias das praias da capital não poderão instalar tendas ou quaisquer estruturas fixas que possam gerar aglomeração. A decisão foi tomada pela prefeitura da capital, nesta terça-feira (30), após uma reunião realizada para afinar as regras do novo decreto do município.

A gente viu que fazendo essa liberação poderia ter aglomeração da mesma forma, mesmo não tendo festa e não tendo banda. É um momento de precaução e cautela com essa decisão”, justificou a coordenadora da Vigilância em Saúde de João Pessoa, Aline Grisi, em entrevista à TV Cabo Branco.

Ainda segundo Aline Grisi, o governo do estado e a prefeitura vão atuar em força-tarefa para fiscalizar os estabelecimentos comerciais na noite da virada. “Bares e restaurantes vão poder ter Réveillon. A gente não sabe como vai se comportar a nova variante, mas até hoje eles estão autorizados a funcionar (…) Nós só não podemos fiscalizar as casas, então que a população se conscientize e olhe para o próximo”, comentou.

Veja também  MPC recomenda que prefeitos não condicione acesso à sala de aula ao ‘passaporte da vacina’

O novo decreto com medidas restritivas deve manter a cobrança do cartão de vacinação para quem tomou as duas doses e para quem tomou uma dose será necessário apresentar também o teste PCR da Covid-19.

Cancelada

As festas de Réveillon, que estavam sendo planejadas na orla de João Pessoa, foram canceladas conforme anunciou o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, nesta segunda-feira (29), durante uma coletiva de imprensa.

Segundo o prefeito, a preocupação com a nova variante do coronavírus, a Ômicron, e com uma possível nova onda de contaminação foram as razões que levaram ao cancelamento dos eventos.