Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Ministro Rogério Marinho volta a João Pessoa para “entregar” desvios ferroviários na CBTU

A projeção da CBTU é que o intervalo entre os trens caia de 69 minutos para pouco mais de 20 minutos e que o número de passageiros transportados, diariamente, suba dos atuais 12,3 mil usuários para cerca de 21,5 mil viajantes.

Foto: Isac Nóbrega/PR
Foto: Isac Nóbrega/PR

O Ministro do Desenvolvimento Regional (MDR) Rogério Marinho desembarca mais uma vez na Paraíba. Desta vez, volta à capital paraibana para “entregar” quatro desvios ferroviários no sistema de trens da Região Metropolitana de João Pessoa.

O sistema atende, além da população da capital, moradores de Santa Rita, Cabedelo e Bayeux.

De acordo com o MDR, os desvios vão possibilitar o aumento da capacidade de operação do transporte público sobre trilhos administrado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

A cerimônia de inauguração das melhorias está marcada para as 11h, nesta sexta-feira (24), na Estação João Pessoa.

Ao todo, segundo o MDR, foram investidos pelo governo federal em melhorias da operação da CBTU na Paraíba R$ 10,3 milhões.

Veja também  João admite participação da iniciativa privada, mas nega privatização da Cagepa

Segundo assessoria do Ministério, são R$ 7,5 milhões para a construção dos desvios e mais R$ 2,8 milhões para a reforma das Estações Jacaré, Várzea Nova e Bayeux, que estão em andamento.

Os desvios 

O técnicos explicam que os desvios ferroviários são linhas adjacentes à principal ou a outro desvio e que são utilizados para cruzamentos, ultrapassagens e manobras de formação de trens ou comboios.

A expectativa é que as linhas auxiliares permitam o aumento da quantidade de trens da CBTU João Pessoa operando simultaneamente.

Aumento de passageiros 

A projeção é que o intervalo entre os trens caia de 69 minutos para pouco mais de 20 minutos. Também é projetado o aumento da quantidade de passageiros transportados diariamente, dos atuais 12,3 mil usuários para cerca de 21,5 mil viajantes.