Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Geraldo Medeiros se prepara para ser candidato a federal, mas há quem aposte que o médico pode ser o vice

Ao Conversa Política, Medeiros disse que a candidatura dele, para qualquer cargo, depende do governador. João Azevêdo (PSB), por sua vez, já disse que, se for vontade do auxiliar, terá todo apoio. Ou seja, falta apenas afinar as cordas.

Foto: Reprodução/Secom-PB
Foto: Reprodução/Secom-PB

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, caminha para deixar o comando da pasta nos próximos dias e oficializar a filiação a um partido da base.

É o pavimento que vai levá-lo a ser candidato a deputado federal ou até vice-governador.

Ao Conversa Política, Medeiros disse que a candidatura dele, para qualquer cargo, depende do governador. João Azevêdo (PSB), por sua vez, já disse que, se for vontade do auxiliar, terá todo apoio. Ou seja, os dois querem, falta apenas afinar as cordas.

Os conselheiros dos governador, agora, parecem discutir como aproveitar melhor o secretário que tem uma boa avaliação na condução da pandemia.

Como candidato a federal, pode fortalecer o grupo do PSB. Vitaminar a “calda” na votação da legenda.

Possível vice

A especulação de que ele pode ser vice surgiu com a necessidade de ter um nome forte de Campina Grande. Geraldo, para muitos, agregaria muito mais do que outros políticos da região da Borborema que rondam a “cadeira”.

O ex-diretor do Trauma de Campina, apesar de comandar a Saúde estadual, de João Pessoa, mantém suas raízes fortes por lá.

Veja também  Professores da UFPB participam de missão internacional de pesquisa na ONU, em Nova Iorque

Inclusive é onde passa todos os fins de semana. E faz questão de, todas as segundas-feiras, antes de pegar estrada para capital, conceder entrevistas à imprensa campinense na sua terra, demarcando território.

Interlocutores do governo acreditam que em época de fartura, o nome dele já era bom. Agora, depois da passagem pela pandemia, e com escassez de um nome forte da Rainha da Borborema para chapa majoritária, ele poderia ser esse representante.

Sobre essa segunda possibilidade, Medeiros mantém cautela, mas não fecha as portas. “O condutor é o governador”, disse ao Conversa Política.

Disputa certa 

No entanto, falas e sinais dão como certa, mesmo, é a candidatura dele como federal. Em agenda administrativa, na região de Queimadas, nesta terça-feira (22), João Azevêdo afirmou que o auxiliar se prepara para concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados.

Ele conversou comigo e apresentou o projeto de candidatura, entendendo que ele pode oferecer uma contribuição à Paraíba e aos paraibanos, ocupando uma cadeira no Congresso Nacional”, admitiu o governador.