Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

‘Janela partidária’ fecha em uma semana e 70% dos deputados estaduais devem trocar de legenda; veja balanço parcial

Os deputados Bosco Carneiro, Tião Gomes e Wallber Virgolino são alguns que definiram a nova legenda para as eleições deste ano nas últimas 24h.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

A uma semana do fim da janela partidária, políticos com mandato tem se desdobrado em contas para encontrar um ‘novo lar’. Os cálculos são para encontrar uma legenda competitiva, com densidade eleitoral e que assegure a sobrevivência política, após a apuração nas urnas, no dia 2 de outubro.

Dos 36 deputados estaduais, até o momento, apenas 12 vão continuar no partido e 14 já definiram a nova legenda, três deles nas últimas 24 horas: Bosco Carneiro, Tião Gomes e Wallber Virgolino. A expectativa é as trocas atinjam pelo menos 70% dos parlamentares.

Aliados do governador João Azevêdo (PSB), que tentará a reeleição, Bosco Carneiro e Tião Gomes buscaram abrigam em partidos da base aliado do projeto de reeleição do socialista.

Bosco deixou o Cidadania, antigo partido de João, e se filiou ontem ao Republicanos, partido comandado pelo deputado Hugo Motta, e Tião Gomes, trocou o Avante para o PSB.

Quem também decidiu mudar de partido foi o deputado Wallber Virgolino. Deixou o Patriotas e vai se filiar ao PL, do presidente Jair Bolsonaro. Na disputa na Assembleia Legislativa, espera receber o espólio do cabo Gilberto, que também deixou se filiou ao PL para disputa a uma vaga na Câmara Federal.

O deputado estadual Lindolfo Pires, do Podemos, afirmou ao Conversa Política que espera nominata da legenda para avaliar densidade eleitoral e decidir se fica ou se sai. Deve, com certeza, ficar na base do governo.

Edmilson Soares deve continuar na base. Ao blog, afirmou que o filho Tamilson Soares, que é pré-candidato a deputado estadual, está conduzindo o processo e deve definir neste fim de semana.

Indefinidos

Outros dez devem ‘segurar’ mais uma semana de articulação e conta no lápis para decidir. O prazo para decisão é a próxima sexta-feira, dia 1º de abril.

Veja também  Empréstimo de R$ 20 milhões para construção da nova sede da CMJP é viabilizado no BRB

Um dos indefinidos, por motivo compulsório, é o deputado Anísio Maia (PT). O petista teve a filiação suspensa pelo Conselho de Ética do partido e terá que encontrar uma nova agremiação dentro desse prazo se quiser estar apto à disputa eleitoral no dia 2 de outubro. Dentre os partidos em que ele pode se filiar estão o PSB e o PCdoB.

Assembleia legislativa

  1. Adriano (PSB) – Republicanos 
  2. Anderson Monteiro (PSC) – MDB
  3. Edjane Panta (PP) – PP
  4. Anísio Maia  (PT) – Indefinido entre PSB e PCdoB
  5. Buba Germano (PSB) – PSB
  6. Cabo Gilberto (PSL) – PL 
  7. Cida Ramos (PSB) – PT
  8. Doda de Tião (PTB) – indefinido
  9. Érico Djan (Cidadania) – MDB
  10. Taciano Diniz (Avante) – União Brasil 
  11. Edmilson Soares (Podemos) – indefinido
  12. Eduardo Carneiro (PRTB) – Solidariedade
  13. Estela Bezerra (PSB) – PT
  14. Felipe Leitão (Avante) – indefinido
  15. Galego de Sousa (Progressistas) – Progressistas
  16. Hervázio Bezerra (PSB) – PSB
  17. Jeová Campos (PSB) – PT
  18. João Gonçalves (Podemos) indefinido
  19. Junior Araújo (Avante) – PSB
  20. Moacir Rodrigues (PSL) – indefinido entre PL e PSD
  21. Pollyana Dutra (PSB) – PSB 
  22. Raniery Paulino (MDB) – Republicanos 
  23. Ricardo Barbosa (PSB) – PSB
  24. Wilson Filho (PTB) – indefinido entre Republicanos e PSB
  25. Inácio Falcão – PC do B – vai para o PSB
  26. Caio Roberto (PL) – PL
  27. Camila Toscano (PSDB) – PSDB
  28. Tovar Correia Lima (PSDB) – PSDB
  29. João Bosco Carneiro (Cidadania) – Republicanos
  30. Branco Mendes (Podemos) – indefinido
  31. Chió (Rede) – Rede
  32. Walber Virgulino (Patriota) – PL
  33. Manoel Ludgério (PSD) – PSD
  34. Jutay Menezes (Republicanos) – Republicanos
  35. Lindolfo Pires (Podemos) – indefinido
  36. Tião Gomes (Avante) – PSB