Piso da enfermagem: Cícero vai enviar à Câmara projeto para pagar servidores de João Pessoa

Cícero disse que o projeto vai viabilizar o pagamento do piso da enfermagem e avalia que a demanda da categoria terá o apoio do presidente da Câmara, Dinho (Avante).

Foto: divulgação/Secom-JP

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), decidiu enviar à Câmara Municipal um projeto de Lei Orçamentária para o pagamento do piso nacional da enfermagem.

Cícero disse que o projeto vai viabilizar o pagamento do piso e avalia que a demanda da categoria terá o apoio do presidente da Câmara, Dinho (Avante), para agilizar a tramitação e garantir o pagamento já em setembro.

“Estamos procedendo da forma que a gestão pública tem que fazer, com responsabilidade e transparência. Por se tratar de uma questão orçamentária, precisa ser votada pela Câmara, a rubrica não existia, e, dentro desse aspecto, eu tenho certeza que o presidente Dinho e os demais vereadores, diante de uma causa tão justa, irão aprovar ainda essa semana, para que de imediato possamos fazer o pagamento”, afirmou o prefeito.

Ao Conversa Política, o procurador-geral do Município, Bruno Nóbrega, disse que o documento está sendo finalizado, mas acredita que ele confirme o pagamento até o final do ano.

O dinheiro para o pagamento do piso da enfermagem foi repassado pelo Ministério da Saúde na semana passada. A capital recebeu R$ 10,5 milhões para pagar os meses de maio, junho, julho e agosto.

No primeiro momento, a prefeitura questionou se o valor seria suficiente para garantir o direito a todos os servidores da categoria vinculados à administração municipal.

Canal de atendimento

Cícero Lucena disse que recebeu do Ministério da Saúde uma lista nominal de quais profissionais e quanto cada um deles vai receber.

Na próxima semana, a Prefeitura de João Pessoa irá criar uma área de atendimento, com local a ser definido, para que os profissionais da Enfermagem tirem dúvidas referente aos respectivos direitos a remuneração.

“Aquele que tiver dúvidas, estamos estruturando locais de atendimento, que [funcionarão com atendimento] devidamente agendado por aplicativo para que o profissional possa tirar dúvidas sobre o valor que recebe de pagamento”, completou.