João Paulo Medeiros

'Rei da Cocaína em Milão' procurava imóveis na Paraíba

Rocco Morabito teria feito contato com corretores de imóveis. Ele era o 2º na lista de procurados da Itália

Divulgação/Via AFP

Pouco se sabe sobre as razões e quais os objetivos do italiano Rocco Morabito, preso ontem em um quarto de hotel de João Pessoa por equipes da Polícia Federal, em escolher a Paraíba para tentar se esconder das autoridades internacionais. Mas fontes da PF confirmaram ao Blog que o homem conhecido como o ‘Rei da Cocaína em Milão’, o nº 2 na lista de procurados na Itália, procurava imóveis na Paraíba.
Enquanto esteve aqui ele teria feito contato com corretores de imóveis.

As suspeitas são de que o narcotraficante poderia estar tentando comprar imóveis no Estado para lavagem de dinheiro. Mas as investigações ainda não são conclusivas quanto a isso.

Rocco era acusado de envolvimento com a ‘Ndrangheta, considerada uma das maiores e mais poderosas organizações criminosas do mundo.
Ele foi preso na companhia de outros dois estrangeiros. Um deles, também italiano, é foragido da Justiça. Morabito era investigado pela Polícia Federal desde 2019, quando fugiu de uma prisão no Uruguai e teria vindo para o Brasil.

“Até então sabíamos da passagem dele por três Estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Paraíba. E com a recente informação da presença dele em João Pessoa, conseguimos fazer a prisão em um hotel da cidade”, disse o diretor geral da PF, delegado Paulo Gustavo Maiurino, durante entrevista hoje.
A prisão dele aconteceu em cumprimento a um mandado expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Veja também  Justiça mantém prisões de empresários suspeitos de sonegação de R$ 230 milhões