João Paulo Medeiros

Na Paraíba: 78% das cidades pesquisadas registraram 'recusa' de vacinas contra a covid-19, revela CNM

Dados foram coletados em 50 cidades paraibanas

Foto: PMCG

Semana passada a divulgação de dados sobre a ‘recusa’ de alguns integrantes das forças de segurança do Estado em tomarem as vacinas contra a covid-19 provocou polêmica na Paraíba – sobretudo pela atividade desempenhada, no cotidiano das ruas. Foram 485 que teriam, por motivos variados, evitado a imunização.
Mas eles não foram os únicos. Muitos paraibanos também se recusaram a receber os imunizantes. Pelo menos é o que indica uma pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), feita entre 5 e 8 deste mês.

Em 78% das cidades pesquisadas há casos de ‘recusa’. A pesquisa avaliou o andamento do processo de imunização em cidades do país inteiro.

Na Paraíba foram ouvidos 50 municípios. Desses, 39 disseram que já registraram casos de pessoas que se recusaram a vacinação. Em 10 cidades não houve esse tipo de problema e 1 município contactado não respondeu ao questionamento.
 

Foto: reprodução

 
Os dados, embora contabilizados em uma amostra de 50 cidades, merecem a atenção das autoridades. É preciso conscientizar, cada vez mais, a população sobre a importância da vacinação.
É evidente que parte dessas pessoas, provavelmente, apresentará justificativas para recusar os imunizantes. Algumas por terem recebido outras vacinas em um curto espaço de tempo, talvez (como no caso da gripe, por exemplo).

O que não é possível, e razoável, é que alguns continuem recusando a imunização por razões ideológicas, ou por desacreditarem em algo que tem salvado a vida de milhões de brasileiros.

Os números da pandemia, em baixa, demonstram a importância da imunização para a sociedade e quem pensa apenas no próprio umbigo precisa observar isso. Vacina Sim!

Veja também  Golpe do câmbio em Campina: MPF pede absolvição parcial de dois sócios. Terceiro está foragido