Pleno Poder

João Paulo Medeiros

Transposição está a 8 quilômetros de açude da Paraíba, mas classe política não cobra conclusão da obra

Água precisa chegar ao Açude Engenheiro Ávidos, na região de Cajazeiras

Foto: Arquivo Jornal da Paraíba
Foto: Arquivo Jornal da Paraíba

As águas do Eixo Norte da Transposição do São Francisco estão hoje no reservatório Caiçara, em São José de Piranhas, mas ainda não começaram a ser distribuídas para outras regiões do Estado. Para isso acontecer, os serviços de um canal de 8 quilômetros – até o açude Engenheiros Ávidos – precisam ser concluídos.

Mesmo não sendo responsável pela obra, o presidente da Aesa, Porfírio Loureiro, tem sido otimista.

“Essa obra (o trecho entre Caiçara e Ávidos) está com 84,35% de execução e a previsão é de que no final de outubro, de 2021, tenhamos essa obra concluída”, disse ao Blog.

O Eixo Norte tem 260 quilômetros de extensão. A obra é executada pelo Governo Federal.

Veja também  Bruno troca comando da Secretaria de Saúde de Campina Grande

O que chama a atenção, contudo, é a apatia da classe política paraibana diante da demora na execução dos serviços.

A falta de cobranças e o completo esquecimento do tema, por parte de deputados, senadores, lideranças e prefeitos da região sertaneja, impressionam.

Não há discursos na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional sobre o assunto. Diante da indiferença, é bem provável que o término dos trabalhos seja prolongado ainda por meses.

Os 8 quilômetros de canal, que ainda restam ser construídos, são uma eternidade na vida de milhares de sertanejos que lutam contra a seca. Quem já carregou baldes de água na cabeça, ou convive com a escassez de água na torneira, sabe disso.

Alô políticos paraibanos… Alguém levante essa bandeira!