João Paulo Medeiros

Ao priorizar concursos, Bruno cumpre promessa feita na campanha

Foto: divulgação

A prefeitura de Campina Grande publicou ontem o edital para o primeiro concurso público da gestão Bruno Cunha Lima (PSD). São 812 vagas. A expectativa é de que um outro edital, com cargos para procurador do município e outras funções, seja também publicado.

Os editais são uma demonstração de que o prefeito pretende cumprir uma de suas promessas feitas na campanha: a de priorizar a realização de certames públicos.

A diretriz prometida nos palanques e discursos do ano passado segue um mandamento constitucional esculpido no artigo 37 da Constituição Federal, mas pouco lembrado pela maioria dos prefeitos paraibanos.

Um último levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) mostra que, somente nas prefeituras, há mais de 62 mil servidores com vínculos precários. Outros milhares ocupam cargos em comissão.

Veja também  O dia ‘D’ de Romero, a ‘emancipação política’ e os ventos turbulentos de Brasília

A regra, de ingresso no serviço público, foi transformada em exceção ao longo dos anos nas cidades paraibanas. E não por acaso. Mas em nome, claro, dos dividendos eleitoreiros e da permanência dos conchaves políticos que costumam lotear a administração pública.

Bruno, pelo visto, está decidido a tentar quebrar essa lógica. Tem enfrentado resistências internas da classe política – sempre sedenta por mais cargos e nomeações.

O edital publicado ontem é um primeiro passo. Outros precisam ser dados, é verdade. Mas já é um início de cumprimento da promessa.