João Paulo Medeiros

Por 11 votos, substitutivo da ‘PEC da vingança’ não passa na Câmara. Veja como votaram os paraibanos

A chamada “PEC da Vingança” alteraria a formação do Conselho Nacional do Ministério Público, o que colocaria em risco a independência da instituição.

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

A pressão feita por membros do Ministério Público e as críticas de outras instituições surtiram efeito. O texto substitutivo da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 5), a chamada “PEC da Vingança”, que altera a formação do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), não teve votos suficientes para ser aprovado na Câmara.

E foi por pouco. O texto obteve 297 votos favoráveis e 182 contrários. Para ser aprovada, a PEC precisa ter 308 votos favoráveis. Onze votos impediram a aprovação.

A proposta, entre outras mudanças, estabelecia a indicação do corregedor do CNMP pelo Congresso Nacional – o que na avaliação de integrantes do MP colocaria em risco a independência da instituição.

Veja também  Juiz rejeita embargos e mantém sentença da Famintos que condenou ex-secretários

Os deputados devem analisar o texto original da proposta, do deputado Paulo Teixeira (PT-SP). Mas na avaliação dos que são contrários ao projeto, a “PEC caiu”.

“O nosso entendimento é que a PEC caiu. A sociedade reagiu. Entendeu que era a classe política querendo controlar o Ministério Público”, disse ao blog o presidente da Associação Paraibana do Ministério Público, Leonardo Quintans.

A ‘PEC da vingança’, como ficou conhecida, foi sepultada na primeira batalha.

Veja como votaram os paraibanos

Foto: reprodução