João Paulo Medeiros

Limite de Fábio Rocha é regra, ânimo de Geraldo Medeiros é exceção

Durante a pandemia, 29 secretários estaduais de saúde já pediram exoneração

Secretário da Saúde Geraldo Medeiros toma vacina contra Covid-19
Secretário da Saúde Geraldo Medeiros toma vacina contra Covid-19

O secretário de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, anunciou que chegou quase ao ‘limite’ físico e mental. A saída dele da pasta é uma possibilidade forte, mas dependerá de uma conversa com o prefeito Cícero Lucena – segundo ele mesmo disse ao Conversa Política.

O desabafo do secretário pessoense é totalmente compreensível e tem sido rotina nos quatro cantos do país. O desgaste, na função de comandar a Saúde numa pandemia, é inevitável.

Desde o início da pandemia, 29 secretários estaduais de saúde já pediram exoneração.

A Paraíba, nesse quesito, tem uma exceção: o secretário Geraldo Medeiros. Ele continua no cargo e não dá sinais de cansaço. Solícito com todos, o médico tem conduzido a Paraíba na maior crise sanitária da história recente.

Veja também  Publicada lei que proíbe corte de energia, água e internet nos fins de semana em Campina Grande

Aos 69 anos, Geraldo é ânimo em praticamente todos os momentos. Vibra sempre ao falar sobre as ações e serviços oferecidos. Comemora o salvamento diário de vidas e foi firme quando os números impuseram medidas duras e baseadas na ciência.

Um levantamento recente, feito pelo Ipea, coloca a Paraíba entre os Estados que melhor enfrentaram a pandemia – juntamente com o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Com erros e acertos – é verdade – a saúde pública paraibana tem ímpeto e bons números que merecem ser registrados. E Geraldo, também.