João Paulo Medeiros

Esgoto invade Transposição no Cariri e classe política paraibana segue de braços cruzados

Inspeção constatou descaso com a Transposição no Eixo Leste

As fotografias e vídeos feitos por equipes do Ministério Público Federal (MPF) em Monteiro, mostrando a falta de cuidado e de manutenção com o Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco, causam revolta. Os quase R$ 15 bilhões investidos, ao longo dos últimos anos, estão sendo ‘contaminados’ por esgoto.

Parte dos resíduos é proveniente, segundo o MPF, de casas feitas pela Caixa Econômica Federal em Monteiro.

O cenário requer uma reflexão imediata: onde estão nossos deputados, senadores, prefeitos e gestores de órgãos do Estado responsáveis por acompanhar o projeto?

Nenhum deles teria percebido esse descaso? Quem, nos últimos meses, tem trabalhado e cobrado soluções para as deficiências no saneamento básico nos municípios caririzeiros?

Veja também  Disputa por espaços afasta Efraim e Pedro Cunha Lima de agenda de Bolsonaro na Paraíba

Pródigos em tirar proveito eleitoral de obras públicas, não foram poucos os que usaram esse mesmo cenário para fotografias e discursos em 2017 – quando o então presidente Michel Temer inaugurou emergencialmente o Eixo Leste.

Agora, ao que parece, a necessidade de funcionalidade do projeto sonhado pelos nordestinos foi esquecida.

A atenção de nossos representantes tem passado longe da Transposição. Os canais danificados, a falta de projetos de desenvolvimento nas áreas ribeirinhas e o esgoto mostram de forma clara essa nova fotografia.