João Paulo Medeiros

Disputa por espaços afasta Efraim e Pedro Cunha Lima de agenda de Bolsonaro na Paraíba

Presidente participou de motociata em Campina e visitou Parque do Povo

O saldo político da agenda do presidente Jair Bolsonaro (PL) na Paraíba hoje tem altos e baixos. De um lado, a adesão dos apoiadores à motociata, realizada em Campina Grande, foi avaliada como positiva – por aliados.

Mas as disputas por espaços e intrigas, ocorridas na última visita do presidente em Itatuba, acabaram afastando potenciais aliados dos eventos de hoje.

Pré-candidato ao Governo do Estado, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB) não participou das agendas.

O mesmo aconteceu com o deputado e pré-candidato ao Senado, Efraim Filho (União). No caso de Efraim, ele foi alvo de vaias em Itatuba e o movimento foi atribuído a pessoas ligadas ao PL, de Bruno Roberto.

Veja também  Após novo piso salarial, MPT apura denúncias de assédio e demissões de enfermeiros na Paraíba

Quem reapareceu na agenda bolsonarista foi o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSC). Ele acompanhou a chegada de Bolsonaro no aeroporto João Suassuna.

O prefeito Bruno Cunha Lima (PSD) foi outra exceção ao núcleo mais raiz do bolsonarismo. Ele recepcionou o presidente no João Suassuna e esteve ao lado dele no Parque do Povo.

No caso de Pedro e Efraim, ao que tudo indica, os dois não arriscaram ir para o fogo cruzado com o grupo mais próximo do presidente.

Quem não é do PL, reclamam outros aliados, tem tido dificuldade para se aproximar do presidente…