Ex-chefe de licitação de São Mamede se entrega ao Gaeco e à Polícia Federal

O ex-chefe de licitação da prefeitura de São Mamede, João Lopes de Sousa Neto, apresentou-se hoje na sede da Polícia Federal em Patos. Ele foi um dos alvos dos mandados de prisão expedidos pelo desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, no âmbito da Operação ‘Festa no Terreiro’.

Além de João Lopes também foram presos o prefeito da cidade, Umberto Jefferson; Josivan Gomes Marques e Maxwell Brian Soares de Lacerda.

Conforme o Gaeco e a PF, João Lopes é suspeito de participar de um esquema de fraudes na licitação que deu origem à contratação de empreiteiras pela prefeitura. 

O Blog ainda não conseguiu contato com a defesa dele.

Ex-chefe de licitação de São Mamede se entrega ao Gaeco e à Polícia Federal
Foto: arquivo pessoal/são mamede

A investigação do Gaeco e da PF

Os investigadores do Gaeco e da PF apuram a prática de crimes como corrupção passiva e ativa, peculato, lavagem de dinheiro e fraude em licitação. Uma das suspeitas é a de que os empreendimentos contratados pela prefeitura para execução das obras tenham, também, construído parte de um imóvel que seria propriedade de Umberto Jefferson.

Os indícios investigados estão em mensagens de texto e áudios encontrados pela PF, nos quais o prefeito e os demais investigados fariam referência à obra particular.    

Também foi determinado o afastamento de dois servidores de seus cargos públicos e o sequestro de bens no valor equivalente a R$ 5.187.359,94 (cinco milhões, cento e oitenta e sete mil, trezentos e cinquenta e nove reais e noventa e quatro centavos).