Polícia Militar da Paraíba tem excesso de coronéis e déficit de cabos e soldados

Foto: Divulgação PM

Essa semana o Tribunal de Contas do Estado (TCE) julgou regulares as contas da Polícia Militar da Paraíba, assim como de outros entes públicos que estavam na pauta de julgamento. No entanto, um detalhe chamou a atenção na análise dos dados.

É que a corporação tem um número excessivo de oficiais com altas patentes, ao mesmo tempo em que sofre com déficit de soldados, cabos e sargentos.

A situação foi alertada pelo relator das contas, conselheiro Fernando Catão.

Segundo a auditoria do TCE, o Estado deveria ter um contingente de 9.031 soldados, no entanto, o quadro existente é de 1.462 policiais nessa função.

Já com relação aos cargos de patentes elevadas, a previsão é de 18 coronéis, mas existem 55 oficiais neste posto. Da mesma forma está previsto um quadro de 50 tenentes coronéis (existem 89). Na patente de Major, a previsão é de 108, mas constam no quadro 163 oficiais, um excedente de 55.

Um desequilíbrio que torna a instituição e a sociedade mais carentes dos serviços operacionais de rua.

Em tempo

Recentemente o governador João Azevedo (PSB) anunciou um novo concurso público para a Polícia Militar. Estão sendo oferecidas 900 vagas para a PM no Estado. É pouco diante da necessidade, mas não deixa de ser um avanço. Mais certames precisam ser feitos para amenizar essa distorção.