Fabi Cavalcanti
Miguel Cavalcanti

Atenção no passeio

Ontem acompanhamos a dor da ex-BBB Mari Gonzalez que perdeu um de seus filhos caninos após o ataque de um outro cão durante o passeio. 

Independentemente das raças envolvidas, fica o questionamento para todos os tutores que costumam passear com seus cães em locais frequentados por outros cães – o que poderia ser feito para evitar esse tipo de situação? 

A resposta é simples: CONSCIENTIZAÇÃO!

É primordial conhecer o seu cão. Seu temperamento, seus limites e suas necessidades. 

Se você tem um cão que não reage bem com outros cães ou nunca teve contato com outros cães, eduque seu cão para que ele seja responsivo a você. Utilize equipamentos adequados para o passeio, verifique periodicamente a guia e a coleira do seu cão. Incidentes podem acontecer, fato. Mas existem maneiras de minimizar tais situações. 

Caso seja um indivíduo com temperamento mais forte ou maior  potencial, procure evitar horários de maior circulação de outros cães, se possível, contrate um profissional da educação canina para orientar no treinamento do cão e mantenha-o na coleira. 

Mesmo que seu cãozinho seja pequeno e dócil, os cuidados deverão ser os mesmos. Mantê-lo na coleira, sempre próximo a você, evitar interações com cães desconhecidos e educá-lo com um profissional, se possível.

Não importa o porte ou a raça do cão, cães educados convivem melhor em sociedade.

Veja também  Vacinação contra a Covid-19 em João Pessoa acontece nesta sexta (26) em 20 locais