André Telis

Flurona chegou ao Brasil. Quais são os sintomas?

Foto: Divulgação

Flurona: infecção conjunta de Covid-19 e Influeza provoca preocupação.

Sintomas que se misturam, casos de covid e influenza que se multiplicam.

O início de 2022 veio acompanhado de novidades em relação à pandemia da Covid- 19 que parecia dar sinal que estava controlada, pelo menos na mentalidade das pessoas.

Gente nas ruas sem máscara, casas de show lotadas, praias cheias, escolas ensaiando uma volta total. A ideia que velhos hábitos voltaram a fazer participar do cotidiano mostra que a nossa relação com a covid-19 tem mudado.

Sintomas iniciais

No início da pandemia, a OMS divulgou que os infectados apresentavam sintomas como febre, tosse seca, cansaço e perda do paladar ou do olfato. Só que o surgimento de mutações fez com que os sintomas também fosse mutando ao longo dos anos.

Hoje em dia, os sintomas tem características semelhantes à gripe sazonal.

Imagina então a pandemia de Covid-19 com um novo surto de H3N2 .

A identificação dos casos é difícil porque são duas doenças respiratórias com sintomas semelhantes.

E para piorar tudo, no primeiro dia do ano, em Israel, foi identificado um caso de contágio simultâneo pela Covid-19 e pelo vírus Influenza em uma mulher grávida não vacinada. Os casos de Flurona ( nome flurona é uma junção entre Influenza (vírus da gripe) e coronavírus (vírus da Covid-19) foram detectados pela primeira vez nos Estados Unidos, durante o primeiro ano da pandemia de covid-19.

Falta de testagem pode piorar situação

Aqui no Brasil, Rio de Janeiro e Ceará identificaram os primeiros casos da infecção combinada. Mas especialistas alertam que deve ser provável que muitos outros tenham sido infectados com os dois vírus, mas que ainda não foram diagnosticados.

Veja também  Miocardite pós vacina: o risco existe?

Segundo o pneumologista Rodolfo Bacellar, a testagem aqui na Paraíba e em todo país tem deixado a desejar. Se faz diagnóstico de exclusão apenas para a Covid-19 e não se faz testagem para influenza. O que pode esconder um grande número de pacientes com as duas infecções ou ainda, ao não se determinar o tipo de vírus que está em alta, prejudica-se a vacinação futura, visto que a vacina é feita a partir os tipos virais que circularam no último ano.

É importante esclarecer que detectar os dois vírus não significa que os vírus vão causar doenças. Além disso, a testagem como é feita, utilizando principalmente antígenos pode resultar em falsos negativos.

É ainda essencial dizer que o tratamento das duas doenças é diferente. Enquanto o corticoide é indicado para os casos mais sérios de Covid-19, seu uso pode ser muito prejudicial.  Por isso a recomendação  é que as pessoas devem fazer a testagem ao sentir febre, dor no corpo e coriza. O tratamento deve ser feito após os testes. Não é possível fazer o diagnóstico baseado apenas nos sintomas relatados.

Prevenção

A forma de prevenir  é a mesma para as duas doenças, com vacinas, uso de máscaras e evitar compartilhar copos e talheres.

Os sintomas de influenza são mais intensos nos primeiros dois dias de doença, já na Covid, os sintomas ficam mais intensos após o quinto dia de infecção.

Flurona: infecção conjunta de Covid-19 e Influeza provoca preocupação e é bem provável que os casos aumentem no Brasil. Por isso é importante estarmos alertas e investirmos sempre na prevenção como melhor forma de promover saúde.