André Telis

Losartana é recolhida do mercado

Usuários da medicação devem procurar seu médico- Shutterstock

A farmacêutica Sanofi Medley anunciou recall, e a Losartana foi recolhida do mercado.

Ela detectou impurezas no remédio que podem causar mutações e aumentar o risco de câncer. 

Em seu comunicado, a farmacêutica relata que foi encontrada uma impureza mutagênica, que é uma substância química que pode causar uma mudança no DNA de uma célula. Essas mutações podem aumentar o risco de câncer em longo prazo, mas o risco específico dessa impureza causar câncer em humanos ainda não foi confirmado por estudos clínicos.

A empresa também informou que não recebeu relatos de eventos adversos que pudessem associar o uso de medicações com Losartana ao surgimento de problemas de saúde causados por mudanças no DNA de células.

Não é a primeira vez que a Medley tem esse problema com a losartana

Entre 2018 e 2019, o uso do fármaco foi suspenso após ser detectada a presença de um contaminante no princípio ativo da droga, a nitrosamina — um subproduto da síntese da losartana.

Essas impurezas são formadas no processo de fabricação do remédio

Uma das  etapas  mais importantes, que precisa ser monitorada, é a purificação. Todas as substâncias que sofrem reação durante o processo e não podem estar no produto final são retiradas por processos rigorosos de controle.

A ANVISA é responsável pelo monitoramento dos remédios no país e existe uma determinação da agência de que a nitrosamina não é aceitável em anti-hipertensivos.

As nitrosaminas são uma classe de impurezas mutagênicas e potencialmente carcinogênicas em humanos e, por esse motivo, devem ser controlados a níveis considerados aceitáveis e seguros.

A losartana é a quinta medicação mais vendida no país. Ela é indicada para o tratamento de  hipertensão arterial e insuficiência cardíaca. Faz parte da farmácia popular do Governo Federal, que distribui uma série de medicamentos gratuitamente para tratamento de hipertensão arterial.

Como funciona a losartana?

Essa substância pertence à classe de bloqueadores dos receptores de angiotensina.  Quando você tome esse medicamento, ele age  impedindo a ligação da enzima aos seus receptores, o que leva a uma dilatação dos vasos do corpo e a pressão do sangue não sobe.

Veja também  Quantas horas de sono devo dormir?

Ele também é usado no tratamento da insuficiência cardíaca e ajuda a proteger os rins de quem sofre de diabetes.

Se você faz uso de Losartana da Sanofi – Medley, o que deve fazer?

É  muito importante conversar com o seu médico. Não tome nenhuma decisão antes de conversar com ele.  Este profissional pode indicar uma nova medicação.

Interromper o tratamento de pressão alta ou insuficiência cardíaca sem a orientação médica é mais prejudicial para a sua saúde do que continuar fazendo uso do remédio.

E seguindo a orientação do seu médico sobre como prosseguir com o tratamento, ligue para a sanofi medley e agende a coleta do medicamento que você estava usando. O telefone do sac da Medley é o 0800-703-0014.

Se você usa losartana, mas é de outra marca. O que fazer?

Continue com o seu tratamento normalmente.É importante ressaltar as impurezas foram detectadas apenas nos produtos com losartana da medley. E que a substância principal, a losartana é uma droga excelente, com evidências científicas de muitos anos que mostram que a droga é bastante segura.

Todos os remédios com este princípio ativo dos outros laboratórios são seguros e não oferecem nenhum risco à saúde. Por isso, todos eles continuam a venda normalmente. Não há motivo para preocupações.

Mesmo o medicamento fabricado pela medley apresenta um risco que não é imediato, por isso não há motivo para pânico.

Sociedade Brasileira de Cardiologia emitiu nota

A Sociedade Brasileira de Cardiologia divulgou nesta ontem uma nota com orientações aos pacientes sobre o recolhimento de medicamentos contra a pressão alta que tem como princípio ativo a losartana.

De acordo com a SBC, até o momento, não foram relatados problemas semelhantes em outros medicamentos, mas tanto o órgão, quanto a Anvisa estão monitorando.