Zezinho Botafogo garante melhorias e placares eletrônicos no Almeidão e no Amigão: “Vai ser concretizado”

Novo secretário da Sejel-PB esteve com Harlen Vilarim no Papo de Craques, da Rádio CBN Paraíba, e esclareceu sobre os novos investimentos que serão feitas nos principais estádios paraibanos.

Um dos principais desejos do torcedor paraibano está perto de ser concretizado: os placares eletrônicos dos estádios Almeidão, em João Pessoa, e Amigão, em Campina Grande. Pelo menos é o que garante Zezinho Botafogo, novo secretário de Juventude, Esporte e Lazer da Paraíba (Sejel-PB). Segundo ele e Harlen Vilarim, que é o novo secretário executivo, os novos “adereços” dos principais estádios da Paraíba já estão em processo licitatório.

Zezinho e Harlen foram os convidados na última edição do programa Papo de Craques, da Rádio CBN de João Pessoa. Em entrevista conduzida por Tiago Loureiro e Fábio Hermano, eles falaram ainda sobre o processo de troca dos refletores do Almeidão e do Amigão, a troca do gramado no estádio de João Pessoa, a reforma no entorno do Estádio Perpetão, em Cajazeiras, dentre outros temas.

Foto: Divulgação/CMJP

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

Como está o planejamento para os placares eletrônicos? Quando eles serão instalados no Amigão e no Almeidão? Será convencional ou de Led?

ZEZINHO: Nós temos uma notícia boa, é que estamos conseguindo destravar essa situação. Eu quero dizer para todos que eu e Harlem somos um só. Nós vamos administrar a Secretaria. Com todos os profissionais que estão lá. Tem muita gente boa que está disposta a dar a sua contribuição e fazer o esporte cada dia mais forte. O torcedor, tanto de Campina Grande, quanto de João Pessoa, vai ter, sim, o placar eletrônico.

VILARIM: A novidade é o seguinte: o governo da Paraíba, através da Sejel, está investindo em torno de R$650 mil na aquisição de dois telões de led. Eles serão instalados nos Estádios Almeidão e Amigão. Equipamentos de alta tecnologia. Padrão de grandes estádios nacionais. É uma demanda antiga dos torcedores paraibanos, e nós vamos inaugurar o nosso placar. O telão é de alta capacidade, o mesmo de grandes arenas. Teremos três pessoas que serão treinadas para operar esses telões, tanto em João Pessoa, quanto em Campina. Já tem empresa que ganhou, a Visual Sistema. Já foi licitado. Para começar ontem. Zezinho e eu fazemos uma dupla. Como fui jogador de vôlei, eu disse para ele que a minha posição era levantar. E eu vou levantar para ele atacar. Nós não somos secretários de gabinete, vamos procurar os demais para nos ajudar. Somos equipe. Somos o governo do Estado. Junto com os funcionários da Sejel faremos um grande trabalho. Sábado, domingo e feriado pode chamar a gente. Se eu não vier, é porque alguma coisa está acontecendo de ação.

Gramado e iluminação são uma das principais reivindicações do torcedor paraibano para o Almeidão. (Foto: Dionisio Outeda/98 FM/ge)

Então o placar eletrônico acontecerá?

ZEZINHO: Não tenha dúvida que é independente da política. O governo teve esse tempo todo parado, sem haver reunião e licitação. Isso atrasou. Mas não sairá do papel. Vai ser concretizado.

Por que o Amigão é mais cuidado do que o Almeidão?

VILARIM: A gente vem cobrando muito das empresas. A empresa de Campina se chama Master Gramados. E a daqui é Green Gramados. São empresas que ganharam a licitação, ambas estão conosco há três anos. A gente tem uma grande dificuldade no Almeidão que é a questão de moradia de pássaros. Há invasão grande de corujas, bem-te-vi, pardais, quero-quero. É lotado. Eles comem sementes e depositam no gramado. Outro fator é que o Almeidão é aberto, venta muito em João Pessoa. Em volta do Almeidão tem um banco de erva daninha, que invade a boa grama. Venho cobrando muito dos caras, inclusive me chamaram de chato. Mas, eu cobrei da empresa. Qual é o problema? Não está no contrato, mas a parte pior do Almeidão está de trás das traves. Há um desnivelamento muito grande com várias gramas plantadas. Eles vão arrancar. Não está no contrato, mas eu cobrei tanto que eles disseram que iam fazer. Vão arrancar toda a parte do fundo e vão plantar a grama Celebration, que é a grama oficial da CBF. Zezinho até me perguntou de umas marcas verdes que tinham, e eu até posso dizer para o torcedor, nós estamos combatendo todas as tiriricas, que é um tipo de praga, e as ervas daninhas. Para o Almeidão melhorar, tem que crescer e amarelar. Estamos jogando o veneno naqueles pontos, matar o mato ruim e a grama boa subir. O dono da empresa está vindo aqui dia 2 de maio, Zezinho marcou uma audiência com ele, para explicar tudo sobre o gramado. Posso tranquilizar o torcedor que está sendo feito.

Harlen Vilarim é o novo secretário executivo da Sejel-PB

ZEZINHO: Em Campina Grande o gramado é recente, é mais novo. Por vários anos era o contrário: aqui muito perfeito e em Campina, não. Mas agora foi feito o gramado lá.

Temos um problema que não se atenta. Se trocar o gramado do Almeidão, o Botafogo-PB joga onde? A gente precisa que a prefeitura tenha um campo para os clubes. Hoje tem Almeidão para atender feminino, CSP, Auto Esporte-PB, Botafogo-PB, sub-20 e a Segunda Divisão. Não há gramado que aguente. João Pessoa está carente. Todo município tem um campo alternativo. Precisamos ter o Estádio da Graça.

VILARIM: A grama replantada de lá tem seis anos. O Almeidão tem 11 anos. Que foi plantado por uma empresa. Foi uma festa na inauguração, reforma grande no Almeidão. O governador andou conversando comigo que tinha a intenção de mudar o gramado no próximo ano. Não é barato. O gramado do Maracanã foi trocado, foi R$ 4 milhões. Lá é trocado de ano em ano. Tite cobrou e foi trocado. Conversei em particular com o governador há dois meses e ele se prontificou de trocar no próximo ano. Eu disse para ele que o mato tem hora que é uma peste.

Veja também  Com Sousa classificado antecipadamente na Série D, Tardelly foca na liderança do Grupo 3

Como está a situação do gramado do Perpetão?

VILARIM: A gente lá não tem essa grama oficial. O Luizinho (gerente do Perpetão), ele mesmo corta a grama com os funcionários. Cuida bem do Perpetão. Luizinho, ex-jogador do Atlético-PB. Ele mora praticamente dentro do Perpetão. Cuida como se fosse sua casa. Zezinho e eu combinamos de ir juntos lá fazermos uma verificação. A iluminação do Perpetão é tranquila. Mas a gente tem uma novidade. O governador vai assinar a ordem de serviço do entorno do estádio. Aquilo ali é uma obra antiga. A fiação, quando chovia, ficava toda embaixo d’água.

ZEZINHO: O nosso primeiro passo foi reunir com todos os setores e levantar todos os problemas. Você toca no calo do futebol paraibano que é a iluminação de João Pessoa e Campina Grande. Não só aqui para nós, mas para o Brasil. Isso é uma reclamação constante. O governo andou em relação aos refletores. Está na Suplan o processo de licitação. Inclusive nós marcamos uma reunião. Tem um problema nas coisas técnicas do que foi para a licitação, que é uma divergência nas lâmpadas. Tem que ser outra, em led… Já procuramos saber e é fácil de consertar.

A iluminação do Almeidão é pior do que o Amigão, mas o governador mandou fazer dos dois estádios. O que cabe a nós é correr atrás para que a coisa não fique parada. Como o governo tem muita coisa, as outras coisas vão fluindo e isso ficando. Já vamos ver como está o andamento. Queremos que tramite o mais rápido possível esse trabalho dos refletores. (Zezinho)

Há planejamento de pavimentação no entorno do Almeidão e do Amigão?

ZEZINHO: Se eu disser que será pavimentado eu estarei mentindo. Vamos buscar. Todos reclamam, com razão. Para estacionar é difícil, tem lama. Governo e prefeitura pedir que faça uma terraplanagem enquanto não chega esse investimento. Seria irresponsável de minha parte chegar aqui e dizer que vai fazer. Na coisa pública não é tão fácil.

Tem alguma possibilidade de serem feitas arquibancadas atrás dos gols do Almeidão e Amigão?

ZEZINHO: É muito mais complexo. Falando como leigo do assunto, para fazer hoje seria mais fácil demolir e construir um novo. Hoje tem dois estados no Nordeste que os estádios são de péssimas condições por serem muito antigos, que é Paraíba e Piauí. Você chega no Albertão, além de ser maior, é pior elaborado. Estão muito atrás.

Amigão deve receber iluminação nova, assim como o Almeidão. Foto: Ascânio Pacelli/Sejel-PB

Existe algum planejamento para que sejam feitas melhorias estruturais nos ginásios?

VILARIM: A gente vai trabalhar com a verdade. Não vamos inventar coisas. O que a gente promete é muito empenho. Tem licitação em andamento para reforma do Ronaldão. A equipe técnica da Suplan já foi lá. Os engenheiros estão fazendo visitas. As vezes que chego no Ronaldão sempre tem engenheiro lá. Eu sei que vai ter alguma melhoria. Zezinho e eu vamos estar cobrando da Suplan.

ZEZINHO: Teve reforma recente em Galante (distrito de Campina Grande), porque parece que é só aqui em João Pessoa. Dizer também que, por exemplo, o ginásio da Vila Olímpica nós colocaremos para funcionar. É importante demais as federações voltarem a dialogar. Conversamos com a de judô. Isso tudo está sendo debatido. Há uma expectativa muito forte nas pessoas.

VILARIM: É um ano político. Tem eleição e algumas coisas ficam engessadas.

Em relação à Vila Olímpica, as escolinhas vão voltar a funcionar?

ZEZINHO: Estou recebendo reclamações para retomar as escolinhas na Vila Olímpica. Está no nosso planejamento, mais rápido possível, vamos chamar a equipe e a tendência é reabrir urgentemente. Muita gente caminha lá. Parece uma cidade. Fechado e seguro.

O Governo vai voltar a investir nos clubes?

ZEZINHO: Precisa desse incentivo. Esse é o questionamento que o governador quer atingir. Em relação ao antigo Gol de Placa e Vale Legal, nós vamos buscar isso. Ver em qual pé está. Deve estar travado. A situação teve o problema do Ministério Público e veremos em que pé está. O governo do Rio Grande do Norte injetou R$ 2 milhões no ABC e América-RN. Esses investimentos vem em dobro. A gente enfrenta os clubes com aporte. Imagina Treze, Campinense, Botafogo-PB e o Sousa, que está em crescimento, na Série B? Está dentro do nosso programa.