Verão: retirar conchas do mar desequilibra o ecossistema; entenda

Bióloga explica que a ação afeta os ciclos naturais da vida marinha.

Retirar conchas do mar pode desequilibrar o ecossistema. Foto: Krys Carneiro/Jornal da Paraíba/Arquivo

O hábito comum de retirar as conchinhas da praia pode acabar desequilibrando o ecossistema, explica a bióloga Victoria Stevenson. A pesquisadora alerta que, além de sedimento natural, as conchas servem como proteção para alguns animais

“Alguns animais utilizam conchas como proteção, como é o caso dos caranguejos ermitões. Eles pegam as conchas e as utilizam como casa para se protegerem”, explica Victória.

A bióloga, que pesquisa conchas há 8 anos, também explica que elas abrigam invertebrados marinhos, como sururus, mariscos e mexilhões e que, mesmo depois de abertas e espelhadas na areia, as conchas continuam sendo importantes para o meio ambiente.

Quando a gente retira as conchas do ambiente natural, acabamos afetando ciclos naturais que acontecem no local. Por exemplo, se elas ficassem no ambiente, seriam degradadas. Todo o carbonato de cálcio de que ela é composta seria devolvido para o ambiente. Quando a gente retira isso do local, acaba gerando um desequilíbrio”, diz a bióloga.

Victória Stevenson é mestre em ciências biológicas pela Univerisidade Federal da Paraíba (UFPB). Sua pesquisa é focada no trecho final da praia de Cabo Branco, em João Pessoa. A pesquisadora afirma que quase já não se encontram mais conchinhas no local, sinalizando que a interferência humana tem afastado esse tipo de vida marinha.

Veja também  Cantor Tarik Lima e namorada morrem após acidente na BR-101, na PB

“Às vezes a interferência humana causa isso, como certos animais são sensíveis a este impacto, eles se afastam da costa, então acaba diminuindo a visualização deles na areia da praia”, afirma a pesquisadora.