João Paulo Medeiros

Sobrinha de juíza diz que imagens confirmam tese de suicídio

Magistrada era prima da vereadora de Campina Grande Ivonete Ludgério

Foto: Arquivo pessoal
Caso Mônica de Oliveira
Foto: Arquivo pessoal

As imagens de câmeras de segurança do edifício onde a juíza Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta, na manhã de ontem, podem ter esclarecido o caso que tem repercutido nacionalmente. Agora há pouco, após assistir às imagens, a sobrinha da magistrada, Monique Andrade, disse à imprensa do Pará que os vídeos indicam de fato a prática de suicídio.

“Chegamos a Belém para resolver o que tinha para resolver. Fomos à delegacia e acompanhamos o inquérito. Nos apresentaram todas as imagens das câmeras, são muitas câmeras, e deixa muito claro que foi suicídio. Não há dúvidas”, disse. A declaração foi reproduzida pelo Jornal ‘O Liberal’.

Veja também  No dia da visita de Bolsonaro, Parque do Povo canta ‘olê, olá’ de Lula em Show de Juliette

Natural da cidade de Barra de Santana, Mônica Andrade era juíza no Estado do Rio Grande do Norte e era casada com um magistrado do Pará.

O corpo dela já foi liberado do IML e deve chegar em Campina Grande ainda hoje. O velório ocorrerá no Campo Santo Parque da paz, segundo a família. O sepultamento deve acontecer em Barra de Santana.