André Telis

O que fazer diante de uma parada cardíaca?

Globoplay

O que fazer diante de uma parada cardíaca? Muitos já se depararam com uma situação dessas , mas poucos sabem 0 que fazer para ajudar à vítima.

A morte do advogado trabalhista José Silveira morreu em uma sessão especial, ao vivo, da Câmara Municipal de João Pessoa, nesta quarta-feira (20), chamou nossa atenção sobre morte súbita.

O termo é definido pela OMS como uma morte inesperada de alguém que estava bem nas últimas 24 horas e de repente, morreu.

Doença coronariana é a principal causa

Segundo a Sociedade Brasileira de Arritmias cardíacas, todos mais de 260 mil brasileiros terão morte súbita, que no coração significa um colapso instantâneo que leve o coração a parar.  A doença coronariana é a principal causa  desse problema.

Um estudo divulgado há algum tempo nos Estados Unidos sobre as causas de morte súbita mostra que 56% das mortes súbitas foram causadas por arritmias em pacientes que já tinham problemas cardíacos e 40% por causas não cardíacas.
Interessante perceber, que metade desses pacientes que tinham cardiopatia, não tinham diagnóstico ainda e nunca sentiram nada, ou seja, o primeiro sintoma da doença já foi fatal.
Outras causas de morte súbita incluem overdose (34%),  cardiomiopatia (18%), sendo as mais comuns a dilatada idiopática e a alcoólica e a hipertrófica (causa comum de morte súbita em jovens atletas). Doenças neurológicas como AVC isquêmico, hemorragia cerebral e epilepsia estão entre outras causas de morte súbita.

Diante de uma vítima de parada cardíaca, o que fazer?

Em um cenário no qual as mortes súbitas somam mais de 260 mil por ano, somente no Brasil, é preciso treinar toda população para iniciar ressuscitação cardiopulmonar antes mesmo da chegada de profissionais treinados para isso.

Uma vítima, em que as manobras de ressuscitação são iniciadas antes da chegada dos socorristas, aumenta em 3 vezes a chance dela sobreviver. Raramente alguém sobrevive sem sequelas quando tem uma parada cardíaca e fica mais de dez minutos esperando as manobras de ressuscitação.

Enquanto nos Estados Unidos, onde há treinamento em massa da população sobre ressuscitação, até 70% das vítimas são salvas em algumas cidades americanas. Aqui, com uma média de 720 mortes súbitas por dia, menos de 2% saem vivos do hospital.

Veja também  Quantas horas de sono devo dormir?

O que fazer em casos de parada cardiorrespiratória?

Ao se deparar com uma pessoa caída ou desacordada, siga os passos:

– 1º: Verificar se o local está seguro, ou seja, se não há nenhum tipo de risco para que ocorra um novo trauma ou acidente.

– 2º: Verifique a existência de uma parada cardiorrespiratória: primeiro verifica-se a inconsciência da vítima (chama-se a pessoa pelo nome ou pronomes como “senhor” ou “senhora”, mantendo contato com ombro ou tórax da pessoa para estimulo mecânico); após isso é indicado observar se a pessoa está respirando; caso perceba movimentos ausentes tórax/”peito”, ergue-se o queixo da vítima para deixar passagem livre para o ar. Pode-se aproximar o ouvido da boca e do nariz da vítima em busca de algum movimento respiratório.

Ao se constatar a parada cardiorrespiratória:

– 3º: Chamar o SAMU, ligar 192. Se estiver em ambientes públicos, solicitar o DEA.

– 4º: Primeiramente coloca-se vítima em superfície plana e rígida. A Reanimação Cardiopulmonar (RCP) é feita de joelhos ao lado da vítima, posicionando-se as mãos (colocar uma mão em cima da outra e entrelaçar os dedos), sobre o osso no centro do peito (esterno) e no meio da linha que interliga os mamilos. Uma outra maneira de identificação do local correto de aplicação da força é mensurar 2 dedos acima da “boca do estômago”. Durante as compressões os braços devem permanecer-se estendidos e usa-se o peso corporal, num ritmo de 100-120 compressões por minuto. Nas compressões indicadas, o peito deve afundar 5 cm e retornar à posição original. É importante manter as mãos em contato constante com o peito da vítima para evitar “socos”. A manobra deverá ser feita até o SAMU chegar.

N0 Bom dia Paraíba de Hoje (21/04) eu conversei com Danilo Alves sobre isso. Falei das causas de morte súbita e como proceder ao se deparar com alguém que pode estar tendo uma parada cardíaca.

Inclusive tem um vídeo rápido de como identificar e o que fazer. Assiste lá.